Como ser vegano gastando pouco? Veja 4 dicas para economizar

0

Você quer ser vegano gastando pouco? É um mito que, para aderir a uma dieta vegetariana estrita, é preciso investir muito. Confira a seguir algumas dicas de como economizar ao comprar alimentos à base de vegetais.

*Por Mariana Duarte

Você é uma daquelas pessoas que entende a importância do veganismo, quer se tornar vegano, ser mais saudável, ajudar o meio ambiente, salvar milhares de vidas, mas ainda tem aquela velha ideia de que uma alimentação baseada em plantas custa muito dinheiro? Eu já estive no seu lugar!

Não criemos pânico! Hoje, neste artigo, eu vou te apresentar 4 dicas para se tornar vegano sem gastar muito. Vou desmistificar a lenda da dieta vegetariana cara demais.

A primeira coisa que eu pensei quando resolvi mudar meus hábitos alimentares e meu estilo de vida para me tornar vegana foi:

1) Será que dá pra ser vegano gastando pouco dinheiro?

2) Será que ser vegano é realmente caro como dizem por aí?

3) O que será que eu vou comer quando sair com meus amigos? Levo de casa ou fico só na batata frita?

Se você também tem esses e outros questionamentos a respeito da alimentação vegetariana estrita e ainda não tem certeza se consegue arcar com os custos, eu vou te dar 4 dicas pra você se tornar vegano aos poucos, começar a transição da forma certa e sem gastar muito dinheiro.

O melhor disso tudo é que eu já passei por essa experiência. Então, todas as dicas que vou dar realmente vão te ajudar no seu processo. Você não vai precisar descobrir tudo sozinho e nem testar nada do zero. Vou usar minha experiência para te auxiliar, o que vai facilitar muito a sua vida.

Já passei esses ensinamentos para vários amigos e simpatizantes do veganismo e a maioria deles se beneficiou.

Veja 4 dicas para ser vegano gastando pouco

1) Fique longe das opções gourmetizadas

A realidade é a seguinte: depois da moda de “gourmetizar” os produtos, o preço de qualquer mercadoria (quando na versão gourmet) triplica de preço. É mais fácil economizar optando pelas versões tradicionais.

Mas, se você quer comer algo mais elaborado, vale a pena comprar os ingredientes in natura e fazer em casa. Rende muito mais, todo mundo pode comer e ainda sobra um pouco pra levar de marmita pro trabalho no dia seguinte.

2) Você não precisa comer todas as opções que existem no mercado toda semana

Varie a lista de compras a cada semana. Claro que existem itens indispensáveis que devemos comer todos os dias para suprir nossas necessidades diárias de micro e macronutrientes, mas ainda assim dá para priorizar os itens que estão em promoção.

Dessa forma, durante o mês, você vai acabar se alimentando de uma forma muito variada. Não se preocupe em comer de forma muito diversificada todos os dias. Você pode repetir os pratos durante a semana e fazer uma mudança no cardápio só na próxima segunda-feira.

3) Faça sua própria comida, seja criativo

Se você é daqueles que diz não saber cozinhar, está na hora de mudar de time. Comer fora custa caro, sendo vegano ou não. Alguns itens veganos são mais caros no mercado por não existir muitas opções. Porque se você parar para ver os ingredientes, na verdade o produto é barato.

Então, é só você compra os ingredientes e fazer em casa. E o melhor é que você pode usar a criatividade e fazer variações dos pratos.

4) Pesquise preços

Já chegou em algum restaurante e quase caiu da cadeira quando viu o preço dos pratos? Pois é, eu já! Quer comer fora? Pesquise, ligue nos estabelecimentos veganos ou que possuem opções veganas e faça uma análise dos preços. Vá apenas em lugares que caibam no seu orçamento.

Ser vegano gastando pouco: dieta vegetariana estrita não é cara

A alimentação vegetariana estrita nunca foi, não é e nunca será cara. Veja por que é perfeitamente possível ser vegano gastando pouco:

A primeira coisa que devemos ter em mente é que precisamos nos livrar daquela ideia coletiva que se criou de que comida vegana é cara. Dieta vegetariana estrita nunca foi, nem nunca será cara. O problema desse discurso é que as pessoas ficam com esse pensamento a partir da versão elitizada dos alimentos, como leite de amêndoas, linguiça vegana, hambúrgueres, e esquecem que a base de alimentação do brasileiro é arroz e feijão.

Mariana Duarte é vegana e produz conteúdo sobre assuntos relacionados ao veganismo.

*Fonte: Mariana Duarte

*Imagem: divulgação

Obs.: o conteúdo deste artigo é de responsabilidade do autor.

Você também pode gostar de ler:

Perdi amigos quando me tornei vegano – agora estou muito mais feliz

Revelação da crueldade por trás da indústria da carne aumenta a adesão ao vegetarianismo

Como lidar com pessoas contrárias ao veganismo?



Deixe seu comentário