Cavalos livres em Petrópolis (RJ): população vota pelo fim das charretes

0

Neste último domingo (07), Petrópolis (RJ) decidiu pelo fim do sofrimento dos cavalos no município. Por meio de um plebiscito, a população da região serrana votou contra o uso das charretes no local. Foram 117.113 votos contra a prática e 53.668 a favor.

O plebiscito ocorreu durante as eleições e foi convocado pela Câmara de Vereadores da cidade. A proposta foi sugerida pelo parlamentar Reinaldo Meirelles (PP) e, por determinação do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), aconteceu a votação extra. Os eleitores precisaram optar pelo “1” (a favor das charretes) ou “2” (contra a atividade).

Atualmente, 13 charretes circulam pelo centro histórico da cidade, em que 39 cavalos se revezam para realizar o trabalho forçado.

A forma como acontecerá a substituição desses veículos será avaliada pela prefeitura da cidade. De acordo com o presidente da Comissão de Proteção e Defesa dos Animais da OAB-RJ, Reynaldo Velloso, haverá um diálogo para decidir como será feita a troca por charretes elétricas.

Fim da exploração de cavalos: prática quase leva animais à morte

Em setembro, um episódio mostrou o quanto os cavalos sofrem com a atividade. Uma tempestade de granizo assustou os animais, que correram desesperadamente pelas ruas (veja aqui).

No ano de 2016, um cavalo quase morreu por enforcamento, quando caiu da charrete que estava atrelado (confira aqui).

A exploração e os maus-tratos cometidos contra os cavalos chocava os protetores e ativistas da causa animal. Especialistas dos direitos de seres sencientes já declararam como a prática interfere no bem-estar deles (saiba mais aqui).

No mês passado, houve uma reunião do Instituto Estadual do Patrimônio Cultural, para decidir se as charretes seriam um bem cultural ou imaterial. Porém, o órgão decidiu aguardar o plebiscito para continuar o processo.

Com o resultado, diversos ativistas comemoraram, como Luisa Mell. Ela agradeceu o apoio das pessoas e do vereador que formulou a proposta (veja aqui).

Agora, resta pouco tempo para a atividade ser encerrada de uma vez por todas no município.

*Fontes: Tribuna de Petrópolis; Agência Brasil; G1

*Imagem: Jorge Brazilian / Flickr

 



Deixe seu comentário