10 de dezembro: Dia Internacional dos Direitos Animais (DIDA)

0

O Dia Internacional dos Direitos Animais (DIDA) é celebrado em 10 de dezembro, mesma data do Dia Internacional dos Direitos Humanos. A intenção é lembrar que, assim como os humanos, os animais não humanos têm o mesmo direito à vida, liberdade, proteção e ao respeito. Esta celebração é muito importante para refletirmos sobre a exploração, morte e crueldade que milhares de animais sofrem diariamente no mundo todo.

Foi através de uma campanha da ONG inglesa Uncaged, em 1988, que o Dia Internacional dos Direitos Animais finalmente foi reconhecido. A primeira tentativa se deu em 1978, quando a Declaração Universal dos Direitos dos Animais foi levada à UNESCO.

A importância do Dia Internacional dos Direitos Animais (DIDA)

Estabelecer um dia dedicado aos animais foi fundamental para dar início a uma transformação na dura realidade que eles enfrentam, pois são largamente utilizados pelos seres humanos para diversos fins. Hoje, milhares de pessoas refletem sobre as consequências de seus hábitos e o crescimento do veganismo é o resultado disso.

Entretanto, ainda que as mudanças no consumo e na utilização de animais para diversos fins e a consciência sobre os direitos animais estejam crescendo, ainda há muito o que ser feito para que se estabeleça a justiça e a igualdade que eles merecem e têm direito.

É difícil falar sobre os direitos dos animais, quando, muitas vezes, nem mesmo os humanos se respeitam mutuamente. Mas é necessário, pois, ao contrário de nós, os animais não podem se defender da exploração que sofrem e protestar contra isso.

Bilhões são mortos todos os anos. Animais são explorados pela indústria alimentícia, têxtil, farmacêutica, utilizados em testes de laboratórios e em todas as maneiras possíveis inventadas pelo homem. E toda a crueldade praticada pelo ser humano é responsável pelo fim destas vidas. Não por acaso, diversas espécies estão em extinção e até mesmo deixaram de existir. E isso acaba refletindo no meio ambiente, no solo e na água, que são contaminados, e em todo o ecossistema do planeta. Há consequências também para a saúde das pessoas, entre outras extremamente negativas, provenientes das armadilhas das diversas indústrias que se beneficiam com a escravidão animal.

Mas há uma solução para que todo esse ciclo cruel e negativo tenha fim: o veganismo. Quando o ser humano reconhecer os direitos dos animais e os tratar com igualdade, respeito, dando-lhes o direito à vida, todos serão beneficiados. Não haverá mais matança, fome no mundo, doenças provenientes de má alimentação, exploração, dor, poluição do ar, solo e água, tráfico de animais e tantas outras atrocidades que hoje acontecem normalmente e ilegalmente. Somente nós podemos dar um basta nisso!

Manifestações pelo Brasil e no mundo

Há alguns anos essa data é marcada por manifestações em diversas cidades do Brasil e no mundo. São ONGs, grupos, associações e diversas entidades que organizam ações para chamar a atenção sobre os direitos dos animais, as injustiças e crueldades cometidas contra eles e para levar o veganismo ao conhecimento das pessoas.

Mais do que uma data para manifestações, o Dia Internacional dos Direitos Animais existe para que as pessoas reflitam sobre suas ações com relação aos animais não humanos e as consequências que acabam refletindo em tudo e todos. É preciso ter a consciência de que a vida dos animais não humanos é tão importante quanto a das pessoas, pois eles sentem como nós (são sencientes), e têm o mesmo direito à vida, liberdade e felicidade.

*Fontes: Wikipedia / Lifegate / El País / Jornal dos Animais / G1

*Imagem: Pixabay



Deixe seu comentário