Ursos deixam Canindé (CE) e passam a viver em santuário no interior de SP

0

Os ursos Verrú e Mizar, antes chamados de Dimas e Kátia, chegaram ao Santuário Ecológico Rancho dos Gnomos, em Joanópolis (SP), no último sábado (31). A transferência do Ceará para São Paulo começou a ser realizada na última quarta-feira (28).

Os animais viviam no Zoológico de Canindé, no interior do Ceará, há mais de cinco anos. Antes de chegarem ao espaço, eles eram explorados e maltratados por circos, até serem resgatados pelo Ibama.

Em 2018, foi iniciada uma campanha para levar os ursos para São Paulo, onde o clima é mais ameno e adequado para os animais. Mesmo sendo bem cuidados no local, os animais não eram acostumados com as altas temperaturas da região Nordeste e precisavam morar em um ambiente mais frio.

Quase um ano depois, o Zoológico de Canindé e entidades protetoras conseguiram chegar num acordo para transferi-los ao santuário.

Verrú e Mizar já estão se adaptando ao espaço, que fica na região da Serra da Mantiqueira. O santuário tem uma estrutura apropriada para os ursos, com muita vegetação, grutas, piscina, entre outros.

“Foram quatro dias muito cansativos, porém muito especiais. Verrú e Mizar estão no Rancho dos Gnomos e tiveram uma soltura tranquila, com energia muito leve e cercados de profissionais preparados para quaisquer intercorrências”, informou o Rancho dos Gnomos em suas redes sociais (veja mais aqui).

Diversos profissionais, entidades e ativistas trabalharam em conjunto para dar qualidade de vida aos ursos, entre eles: Luisa Mell, ONGs do Ceará, Instituto Luisa Mell, toda a equipe do Rancho dos Gnomos, LATAM (que fez o transporte aéreo), Porto Seguro, entre outros.

Ursos transferidos para São Paulo: ursa Rowena também teve um final feliz

Conhecida como “a ursa mais triste do mundo”, por viver anos sob o calor intenso do nordeste após muito tempo sendo explorada em circos, Rowena conseguiu ser transferida para o Santuário Ecológico Rancho dos Gnomos em setembro de 2018 (relembre o caso aqui).

A ursa viveu os meses mais felizes de sua vida no espaço. Ela recebia muito carinho, amor e tinha toda a estrutura necessária para o seu bem-estar. Em julho de 2019, ela faleceu em decorrência de um tumor no ovário, que gerou complicações fatais (leia mais aqui).

*Fonte e imagem: Santuário Ecológico Rancho dos Gnomos

Você também pode gostar de ler:

Ursa Rowena morre após conhecer o amor, a dignidade e o respeito em santuário

Fotógrafa retrata animais idosos em santuários e o resultado é maravilhoso

Flautista toca para animais num santuário indiano e eles adoram



Deixe seu comentário