Confira dicas para fazer uma transição para o vegetarianismo estrito

0

Para fazer uma transição para o vegetarianismo estrito, é preciso ter bastante calma e aprender a identificar alimentos que não levam ingredientes de origem animal. Leia a seguir algumas dicas de Laís Costa, produtora de conteúdo sobre veganismo e maternidade.

*Por Laís Costa

Muitas pessoas ficam confusas em relação ao que está disponível para comer, caso desejem optar por um modo de vida vegano.

Para entender quais são os grupos de alimentos que são permitidos para alguém que quer se tornar vegano, é ainda mais importante entender que o veganismo parte da premissa de defender a vida dos animais.

Sendo assim, o veganismo não tem a ver só com a alimentação, embora também seja uma parte importante.

Se você possui pessoas próximas que são veganas como eu ou se tem vontade de se tornar vegano um dia, provavelmente já deve saber que existem grupos alimentares importantes e que não devem ser evitados.

Uma grande variedade de grãos, legumes e verduras rapidamente se tornarão seus melhores amigos. Estes são, de longe, alguns dos maiores contribuintes para uma alimentação sem crueldade animal. Eles irão ajudá-lo a garantir que você está recebendo todos os nutrientes necessários.

Eu imagino que você já deve pesquisar os alimentos que pode comer quando se torna vegano. Porém, também é importante começar a gastar algum tempo realmente verificando quais alimentos que se deve evitar.

Transição para o vegetarianismo estrito deve ser feita com calma

Vale lembrar que, se você é vegetariano, não precisa ter ansiedade durante este processo do que se deve evitar, ok? Se deseja fazer uma transição para o vegetarianismo estrito, tome o tempo que for preciso.

Esse artigo não foi feito para te motivar a parar de comer tudo de origem animal da noite para o dia. E, sim, para te ajudar a entender que a transição é um processo que pode levar pouco tempo para uns, e que, da mesma forma, pode levar meses ou anos para outros.

E assim como todo processo, há algumas pautas que você deve se atentar que nem sempre são faladas e que eu espero te ajudar de verdade com isso.

Uma das coisas importantes na qual você deve saber antecipadamente, é que será preciso investir um pouco de tempo perguntando a fornecedores ou lendo todos os rótulos do que deseja comprar, para garantir que você está ciente do que está consumindo.

Transição para o vegetarianismo estrito: conheça as vertentes

Há vários tipos diferentes de vegetarianismo. É importante entender em qual etapa da transição você se encontra.

Então, vamos lá?

O primeiro é, naturalmente, vegetariano estrito, isto é, a pessoa que não come carnes, produtos lácteos e ovos.

Há também o ovolactovegetarianismo. São pessoas que consomem laticínios e ovos, mas omitem a carne de suas dietas.

Já o lactovegetarianismo consome apenas produtos lácteos e o ovovegetarianismo ainda consome ovos na sua alimentação.

Mas, onde se encaixa o vegano nessa história? Calma lá, que eu te explico e é bem simples, na verdade.

Uma pessoa vegana, assim como o vegetariano estrito, não consome nenhum produto animal na sua alimentação. Sendo assim, todo vegano é um vegetariano estrito. No entanto, nem todo vegetariano estrito é vegano. O modo de vida vegano não se trata somente da alimentação.

O veganismo é a busca de excluir, na medida do possível e praticável, todas as formas de exploração e crueldade animal, seja no consumo de alimentos, roupas ou em outras esferas de consumo.

Sendo assim, caso queira se tornar vegano, é importante saber que é preciso evitar mel, por serem feitos por abelhas, gelatina, que é feita a partir de subprodutos de carne e também roupas que são feitas de produtos de origem animal, como seda, lã e couro, para citar alguns.

Isto, obviamente, não é uma lista completa. Existem muitos outros tipos de alimentos que devem ser evitados, como queijo, pizza, lasanha e outros que incluam ingredientes de origem animal.

Transição para o vegetarianismo estrito envolve paciência, dedicação e amor pelos animais

Isso pode parecer assustador ao considerar a se tornar vegano inicialmente, mas não tenha medo!

Com a lista cada vez maior de alimentos que devem ser evitados, há também muitos alimentos vegetarianos criados que também são boas opções para veganos consumirem.

A disponibilidade de muitos tipos de alimentos seguros veganos, significa que um grande número de consumidores é capaz de expandir suas opções para além do que anteriormente era uma lista muito pequena de alimentos. Isso também indica que é possível comer fora com muito mais frequência do que antes!

Mas, é extremamente importante lembrar que, independentemente de estar tentando comer fora ou simplesmente ir às compras, você precisa estar plenamente ciente do que é envolvido em cada prato e item, a fim de determinar se ele vai se encaixar ou não no seu modo de vida vegano.

Embora às vezes seja necessário algum esforço adicional para fazer as seleções apropriadas, vale muito a pena tudo que você dedica a isso.

Tempo e dedicação permitem que você tenha uma transição para o veganismo de forma bem-sucedida, evitando os alimentos e itens que não são adequados.

E assim, assegurando que você está fazendo sua parte e a diferença pelos animais e para o planeta. A transição vai funcionar bem começando pela busca de uma mudança no seu olhar e na sua perspectiva.

Laís Costa é escritora, health coaching e produtora de conteúdo sobre veganismo e maternidade.

*Fonte: Mãezinha Vegana

*Imagem
: divulgação

Você também pode gostar de ler:

Veganismo e minimalismo

Como ser vegano gastando pouco? Veja 4 dicas para economizar

Perdi amigos quando me tornei vegano – agora estou muito mais feliz



Deixe seu comentário