Tempê, proteína vegetal da Indonésia, melhora a performance de atletas

0

*Por MUN Artesanal

atletas-veganismo-vegan-competicaoApesar dos benefícios que seus treinos lhe proporcionam, tanto fisicamente quanto mentalmente, os alimentos que você consome são um fator importantíssimo para sua performance e para o seu corpo.

O Tempê (Tempeh, em inglês) é considerado um superalimento, e neste artigo vamos falar dos seus benefícios, sobretudo para quem pratica esporte.

É da natureza dos seres humanos, e particularmente dos atletas, a busca constante em atingir suas metas. Para isso, é necessário foco, planejamento e organização da rotina. Muitas vezes, nos dedicamos somente aos desafios diários e não nas medidas que facilitariam a sustentabilidade desses projetos.

No caso dos atletas, a recuperação é essencial para o cumprimento desses desafios. A coisa mais fácil é desistir de um treino pela fadiga e pelos excessos cometidos no dia anterior. Sem boa recuperação, não há boa performance.

Você deve estar se perguntando: O que pode ser feito e como o tempê pode contribuir?

Se alimentar melhor. Estudos do Instituto Americano de Medicina e Saúde mostram que existem muitos benefícios na dieta baseada em proteína vegetal. Esses tipos de alimentos possuem uma alta concentração de antioxidantes e fito nutrientes, o que ajudam na diminuição do tempo de recuperação em atletas, combatendo as inflamações e o estresse oxidativo criados pelo treino. Com isso, o atleta pode aumentar sua intensidade e ter intervalos de treinos mais curtos.

Se você ainda tiver dúvida sobre a diferença de proteínas vegetais e animais leia mais neste link. Nesse artigo, vamos falar de uma proteína vegetal da mais alta qualidade e muito pouco conhecida no Brasil: o Tempê.

O Tempê é um alimento fermentado originário da Indonésia e tradicionalmente feito de soja neste país. Porém, pode ser feito à base de qualquer leguminosa. Ele é rico em fibras, livre de colesterol e altamente proteico; um substituto da carne, por exemplo. Naturalmente sem glúten e pré-biótico, o Tempê é feito a partir do grão inteiro; o que o eleva nutricionalmente comparado aos ultra processados. Ao serem fermentados, os grãos se tornam mais digeríveis pelo corpo, ajudando na absorção de todos os nutrientes encontrados neste alimento.

Na produção do Tempê, o grão deve ser deixado de molho na água por 12 horas, descascado, cozido, inoculado com um fungo chamado Rhizopus Oligosporus, posto em recipientes de formato retangular e micro perfurados para ajudar no processo aeróbico; e fermentado por no mínimo 22 horas em uma incubadora profissional de temperatura controlada à 33 graus Celsius, onde também é pasteurizado no processo final da produção.

tempê-vegan-proteina-veganaNo Brasil, é possível achar este produto na MUN Artesanal, empresa de produtos veganos, situada no centro de São Paulo. A empresa produz o Tempê em dois tipos: Ervilha com Quinoa vermelha ou Feijão fradinho com Arroz negro. Essas combinações de grãos foram escolhidas por conterem todos os aminoácidos essenciais.

Versátil na culinária, ele pode ser cortado em diversas formas (tiras, cubos, discos) e servido como entradas, lanches, pratos principais ou petiscos; podendo ser assado, frito ou grelhado. As receitas vão de hambúrguer vegetal, espetinhos, farofa proteica até recheios de taco e salgados, almôndegas e uma infinidade de opções.

Cada tablete de Tempê pesa 275 gramas, contém quase 40 gramas de proteína (50 % do valor diário recomendado) e 35 gramas de fibra alimentar (mais do que 100% do valor diário) e isso tudo com menos de 500 calorias.

Além disso, não contém nenhum tipo de gordura, sódio ou conservante. Veja mais receitas aqui!

Fonte: Revista Blog de Escalada

Imagens: MUN Artesanal / divulgação

Obs: o conteúdo deste artigo é de responsabilidade do autor.



Deixe seu comentário