Novo sistema de inteligência artificial pode acabar com testes em animais para sempre

0

Os testes em animais podem estar com os dias contados. Um grupo de cientistas desenvolveu um método que deve acabar com esse tipo de experimento. Baseada em inteligência artificial, a tecnologia consegue, somente com um banco de dados, mapear as relações entre a estrutura molecular e os tipos de toxicidade em seres humanos. O sistema é mais barato, eficiente e eliminaria o sofrimento de milhares de animais.

*Por Charlotte Pointing para o Livekindly

Um novo sistema de computador pode significar o fim dos testes em animais.

A tecnologia oferece resultados mais precisos do que os testes em animais, prevendo a toxicidade de uma substância quase que imediatamente. Também é menos dispendiosa, consome pouco tempo e não tem o dilema ético.

“Estes resultados abrem nossos olhos. Eles sugerem que podemos substituir muitos testes em animais, com previsão baseada em computador, e obter resultados mais confiáveis”, disse o professor Thomas Hartung, principal projetista do sistema, ao Financial Times.

Hartung e sua equipe de pesquisadores usaram inteligência artificial para analisar os resultados de 800.000 testes em 10.000 substâncias químicas diferentes, mantidas em um banco de dados. De acordo com o Financial Times, “o computador mapeou relações anteriormente desconhecidas entre a estrutura molecular e tipos específicos de toxicidade, como o efeito sobre os olhos, a pele ou o DNA”.

Tanto a Food and Drug Administration, quanto a Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos começaram a avaliar se o novo sistema pode substituir os experimentos em animais existentes. O novo método é certamente mais barato, de acordo com Hartung. “Um novo pesticida, por exemplo, pode exigir 30 testes em animais separados. Isso custaria à empresa patrocinadora cerca de US $ 20 milhões”, disse ele.

Criação da tecnologia também mostrou a desnecessidade de testes em animais

Hartung também observou que, durante a pesquisa, sua equipe descobriu que muitos métodos de testes em animais são desnecessários. “Constatamos que, muitas vezes, o mesmo produto químico foi testado dezenas de vezes da mesma maneira”, explicou ele.

Hartung não é o primeiro a notar a ineficiência das experiências em animais. Em maio, pesquisadores da Elsevier e Bayer observaram que muitos testes com animais não preveem com precisão uma resposta humana. Alguns experimentos até provocaram reações em animais que nunca haviam sido vistas antes em humanos, revelou o estudo.

“As empresas da área biomédica desejam diminuir os testes em animais”, disse Matthew Clark, diretor de serviços científicos da Elsevier e da Bayer. “Com a pressão de governos, sociedades e grupos de bem-estar animal, as organizações farmacêuticas estão explorando maneiras de fazer isso.”

Fortalecendo ainda mais a luta contra as experiências em animais, a companhia aérea AirBridgeCargo anunciou recentemente que deixaria de transportar animais vivos para instalações de pesquisa para testes.

*Fonte: Livekindly

*Imagem: divulgação



Deixe seu comentário