Selfies com animais: turistas desrespeitam e escrevem no corpo de baleia morta

0

Nesta semana, o G1 publicou uma notícia revoltante envolvendo selfies com animais. Após uma baleia azul ser encontrada morta na praia de Punta Delgada, no extremo Sul do Chile, turistas estavam escrevendo em seu corpo com uma pedra e subiam nele para tirar fotos. Ainda há relatos de crianças que chutavam o cadáver.

O que aconteceu com o ser humano? Diversão virou banalização? Seja com pessoas ou animais, muitos ultrapassaram, há tempos, os limites do bom senso, conceito polêmico, pois se você é alguém que possui valores éticos, outros, infelizmente, nem sabem o que é isso ou simplesmente não têm empatia, não se colocam no lugar de um outro ser que sente como ele.

Se, no caso desta notícia, a vítima em questão fosse uma pessoa, seria aceitável tirar selfies, escrever e chutar seu corpo morto?

Por esse e por tantos outros motivos, há pessoas que lutam pelos direitos animais, que são seres sencientes, como nós humanos, mas não recebem o devido respeito e têm seus direitos violados constantemente por serem considerados meros objetos para todo e qualquer fim.

Além de selfies com animais, outras agressões são relatadas todos os dias

São casos e mais casos de selfies com animais, agressão, violência e morte que podemos constatar na mídia e redes sociais todos os dias, a cada minuto. Verdadeiros crimes que, na maioria das vezes, os autores saem impunes!

Recentemente, um cachorro foi amarrado em uma moto e arrastado pelo veículo em movimento em Londrina, no Paraná. Outro cão foi vítima de uma mulher que o amarrou, bateu nele e furou seus olhos com uma bota. O vídeo viralizou na internet e revoltou as pessoas.

Outras imagens que se espalharam há pouco tempo foram as de um cachorro sendo jogado vivo em um bueiro. A mulher que cometeu a atrocidade justificou sua atitude devido ao animal ter arranhado a sua filha. E não foi só uma vez que ela o jogou na rede de esgoto, até que alguém resolveu denunciar.

Fora notícias revoltantes como essas envolvendo animais domésticos, existem os casos de maus-tratos e crimes contra animais de grande porte. Cavalos, por exemplo, ao terem a pata quebrada ou caírem exaustos devido ao peso extremamente excessivo que carregam nas carroças, são deixados vivos no meio da rua, à própria sorte, ou jogados em valas.

Outro caso que está em discussão atualmente é sobre os bois brasileiros vivos, destinados à exportação. Além de sofrerem nas carretas durante o transporte por quilômetros e chegarem muitas vezes machucados aos portos, aguardarem um tempo além do normal embaixo de sol forte e chuva para serem embarcados (mais de 20 mil animais), ficam entre seus próprios dejetos (urina, fezes e vômito) durante a viagem de navio. Ao chegarem na Turquia, que não segue leis de abate com métodos de sensibilização, há denúncias de que são contidos tendo suas pernas quebradas, os olhos furados e seus corpos mutilados antes do abate Halal, onde são degolados e morrem após o sangue escorrer pelo corpo (saiba mais aqui e assine a petição para acabar com essa atrocidade.

Há informações de animais sequestrados ainda bebês com o objetivo de serem utilizados para entretenimento e que acabam morrendo por estarem longe de suas mães, sofrerem todo tipo de maus tratos e serem espancados, condições precárias de abrigo e alimentação e, principalmente, pelo estresse de passarem de mão em mão de turistas que só querem se exibir com eles por meio de selfies em suas redes sociais. Eles morrem por puro egoísmo e lucro de quem rouba suas vidas e destroem famílias, causando muito sofrimento. No Mimi Veg já fizemos um artigo a esse respeito e você pode encontrá-lo aqui.

Até quando algumas pessoas continuarão se achando superiores aos animais não humanos? Somos todos animais, apenas de espécies diferentes! Nossa “capacidade intelectual acima de outros animais”, não nos dá o direito de escravizá-los, machucá-los, violentá-los, comê-los, explorá-los de todos os modos possíveis e cruéis, usá-los para entretenimento, carga, exportação viva, entre tantas outras atrocidades inimagináveis existentes, como se fossem meros objetos que nada sentem. Por nos considerarmos com mais capacidades, devemos, na verdade, fazer ao contrário: cuidar, amar, respeitar e dar todo o suporte necessário para que esses inocentes tenham a vida digna e de respeito que merecem, como nós desejamos!

Que cada vez mais a conscientização, informação e compaixão façam parte da vida das pessoas para resgatarmos a humanização, o amor e a afetividade que fazem parte de nossa essência, pois só assim o mundo será um lugar melhor de se viver para todos. E que existam leis mais severas e que realmente sejam aplicadas para maus tratos e crimes contra animais não humanos.

*Fonte da matéria: Portal G1 

*Fontes das agressões: Portal G1 / Youtube (cenas fortes) / G1

*Imagem: @rodrigo_sm/Twitter



Deixe seu comentário