Professor norte-americano afirma: “Um dia será feio dizer que se mata um animal para comer”

0

mata um animal para comer materia“Aguardo para viver em uma época em que será feio e vergonhoso dizer que se mata um animal para comer”, disse o renomado Professor de Direito Ambiental norte-americano, David Cassuto, durante sua passagem pela Universidade de Caxias do Sul (UCS). Pela segunda vez no Brasil, ele veio debater sobre os aspectos éticos, bioéticos e socioambientais da proteção dos animais.

Cassuto falou para o jornal de Caxias do Sul, O Pioneiro, antes da palestra, e a conversa foi registrada por Carolina Klóss. Na entrevista, ele reforçou que os indivíduos não são somente humanos, são animais também. E, sendo indivíduos, todos têm direitos. O professor reforçou, ainda, sobre o perigo de se continuar comendo animais, tanto para a saúde, quanto para o meio ambiente. E, que os grupos de vegetarianos e veganos, são importantes para conscientizar cada vez mais pessoas sobre a alimentação.

Ele conta que o processo de conscientização das pessoas ainda é lento, mas está caminhando. O professor citou a China como um exemplo. No país que se tem o costume de comer carne de cachorro, hoje as pessoas estão mais sensibilizadas e se movimentando no sentido de criarem leis para proteger os animais.

Já sobre o Brasil, ele diz que existe um apego das pessoas aos animais domésticos. Entretanto, as festas culturais que incluem a crueldade contra os animais (como as vaquejadas) ainda são mais fortes do que a consciência pelos seus direitos.

Dizer que se mata um animal para comer será feio e vergonhoso, assim como usá-lo em outras práticas

Cassuto relatou que recentemente perdeu seu cachorro de estimação, considerado um filho para ele. Muitas pessoas têm esse sentimento por seus animais domésticos, mas qual a diferença deles para os que comemos e usamos em laboratório?

“A indústria alimentícia ainda tem muito mais força”, lamenta o professor. E mesmo com o crescente grupo de pessoas que não consomem carne, e outros produtos de origem animal, este ainda é um processo lento e é necessário falar muito sobre o tema.

Mesmo assim, Cassuto espera chegar numa época em que será feio e vergonhoso dizer que se mata um animal para comer.

Outros detalhes da entrevista você confere na página do jornal Zero Hora.

David Cassuto é professor da Pace Law School (Nova York) e da Williams College (Massachussets). Também é diretor do Instituto Brasil-EUA de Direito e Meio Ambiente e conselheiro da Animal Legal Defense Fund (ALDF).

Fonte: Jornal Zero Hora / Por Carolina Klóss

Imagens: Roni Rigon / Agencia RBS e divulgação



Deixe seu comentário