Produtos de limpeza veganos promovem ética e sustentabilidade

0

Muitos ainda desconhecem, mas já existem no mercado produtos de limpeza veganos, ou seja, livres de ingredientes de origem animal e não testados em animais, além de várias marcas não possuírem substâncias químicas nocivas. As fabricações tradicionais utilizadas para limpar espaços, tanto domésticos, empresariais e de lazer causam inúmeros problemas não só ao meio ambiente, mas também à sociedade e aos animais.

Diversas pessoas possuem alergias aos limpadores comuns, tendo sintomas como ressecamento de pele, por exemplo. Alguns relatam que já perderam até mesmo suas impressões digitais, devido à utilização em excesso desses itens.

Produtos de limpeza veganos e a ética: animais não são usados

A preocupação dos fabricantes de produtos de limpeza veganos se estende principalmente aos animais. Eles não utilizam em nenhum momento do processo de criação componentes de origem animal. Além disso, animais são poupados de testes horríveis, que trazem um sofrimento imensurável durante o curto tempo de suas vidas para este fim. Após não servirem mais para testes, são descartados como lixo ou acabam morrendo por não resistirem às inúmeras crueldades a que são submetidos.

Para comprovar que o produto é realmente vegano, é preciso olhar no rótulo da embalagem. Se há selos como o do IBD Ingredientes Naturais, significa que ele possui somente elementos provenientes da natureza em sua composição. Já o selo Cruelty Free, indica a não experimentação em animais.

Limpeza que não polui o meio ambiente

Os produtos de limpeza veganos geralmente não têm componentes tóxicos em sua formulação, diferentemente dos comuns. Eles possuem várias substâncias químicas que poluem o meio ambiente. O detergente, por exemplo, contém fosfatos.

Quando esse composto se acumula em rios e praias, prejudica a respiração dos animais e das plantas que vivem nesses locais. Isso ocorre porque eles formam uma espuma branca, que diminui a penetração do oxigênio na água.

Além disso, os fosfatos também estimulam a multiplicação de algas vermelhas, capazes de influenciar negativamente na captação de oxigênio no ambiente marinho.

Muitos limpadores convencionais levam em sua composição ingredientes à base de cloro. Esse composto é usado para desinfecção, geralmente de piscinas, e tem substâncias como mercúrio e outros metais pesados, que contaminam águas subterrâneas, por meio de descargas.

Há algumas substâncias derivadas do cloro, como as cloroaminas ou os organoclorados, que se acumulam na cadeia alimentar e intoxicam a fauna. Esses elementos são cancerígenos e podem envenenar os animais e os seres humanos, como indica um documento produzido pelo Ministério do Meio Ambiente.

Os produtos de limpeza veganos são fabricados com matérias-primas de origem vegetal e extrativista. Elas não prejudicam o ecossistema e valorizam a comunidade local. O sabão de coco puro, por exemplo, é um dos componentes que integram esses limpadores.

Eles não têm substâncias de origem petroquímica, ao contrário dos convencionais. Mesmo aqueles que se intitulam como “biodegradáveis”, carregam em sua fórmula esse tipo de elemento.

Além disso, suas embalagens são recicláveis. Para provar que o plástico é retornável, as fabricantes mostram em seus rótulos o selo EuReciclo. A certificação confirma a procedência e o descarte adequado da mercadoria.

Cuide do planeta

Para ajudar na conservação sustentável do planeta e dos animais, é preciso tomar algumas atitudes. Sempre ao comprar um produto de limpeza, certifique-se dos componentes de sua fórmula.

Antes de aplicar limpadores em sua casa, varra bem. Utilize sempre que possível ingredientes naturais, como o vinagre, que retira manchas, ou o bicarbonato de sódio, capaz de substituir o cloro na remoção de limo, entre outros.

*Fontes: Biowash; Milão; Ministério do Meio Ambiente; Science

*Imagem: divulgação



Deixe seu comentário