Por que consumir alimentos integrais?

0

Muito requisitados atualmente, alimentos integrais são disponibilizados em larga escala nas prateleiras de empórios, supermercados e lojas direcionadas ao público que busca produtos nutritivos e mais saudáveis.

A nutricionista Carol Morais explica no artigo a seguir as vantagens da alimentação integral e mostra como adotá-la.

*Por Carol Morais

Faz parte dos meus princípios de trabalho o uso de alimentos integrais, orgânicos e frescos. Na cozinha e na vida, eu preso pela simplicidade, e comer comida de verdade é (ou deveria ser), o que há de mais simples e natural em termos de alimentação. Mas, é verdade que, nos dias de hoje, até mesmo ser simples e natural se tornou um pouquinho complicado.

Como diz a minha amiga Pat Feldman (veja aqui), o estímulo para comer comida integral é muito bem-vindo e bem intencionado. Mas, hoje em dia, ela não é consumida como era antigamente, quando a indústria alimentícia não era o que é hoje e as pessoas sabiam o que fazer com os seus grãos, sementes e cereais.

Já explicamos em outro artigo porque é fundamental deixar os grãos de molho antes de consumi-los. Porém, com alguns pequenos cuidados, é possível usufruir de toda a riqueza nutricional dos alimentos integrais.

Veja aqui por que deixar os grãos de molho antes de consumi-los.

Alimentos integrais: uma dieta mais saudável

Consumir alimentos integrais faz parte de uma alimentação saudável e traz uma série de benefícios nutricionais. Um alimento integral é aquele que não foi refinado e mantém a sua estrutura e integridade dos nutrientes, qualitativa e quantitativamente.

Quando os alimentos, grãos e cereais, por exemplo, não passam pelo processo de refinamento, preservam vitaminas, minerais e fibras, que são fundamentais para o bom funcionamento do organismo. Se você consome integrais, logo consome menos processados e já diminui uma série de efeitos negativos que estes alimentos podem trazer para a saúde.

A alimentação ideal para mim, é saborosa, saudável e não faz mal nem a quem come e nem ao meio ambiente. É comida de verdade, feita com ingredientes de verdade, saídos da terra, sem fertilizantes, sem agrotóxicos. De química, só aquela que já vem da natureza e que o nosso próprio corpo produz.

Sim, é possível reduzir o consumo de alimentos processados, substituindo por opções mais saudáveis. É possível, gostoso e desafiador! Vamos nessa?!

Benefícios de consumir alimentos integrais

Eu podia escrever, até o infinito, razões para não consumir alimentos processados. Mas, vou resumir assim: muita coisa mudou no mundo com a industrialização, e a mão que afaga é a mesma que apedreja. Coincidência ou não, nas últimas décadas, sabemos que uma série de doenças surgiram e outras evoluíram. Muitas delas estão diretamente relacionadas com o que comemos.

Por outro lado, os benefícios de consumir alimentos integrais são muitos, começando pelo sabor. Infelizmente, estamos tão habituados aos processados e ao sabor sintético e artificial da comida, que já mal conseguimos realmente desfrutar o sabores da comida de verdade.

O primeiro desafio da reeducação alimentar, é gostar do que comemos. Por isso, o passo inicial para consumir alimentos integrais e incorporá-los aos hábitos alimentares diários, é abrir a mente e ter vontade.

Veja os principais benefícios de consumir alimentos integrais:

– Torna a dieta mais rica em fibras, minerais e vitaminas;

– Melhora o funcionamento intestinal;

– Reduz os níveis de colesterol e glicose no sangue;

– Proporciona mais sensação de saciedade;

– Permite menor absorção de glicose e gordura no processo digestivo;

– Aumenta a quantidade de lactobacilos no organismo;

– Reduz o risco de diabetes;

– Maior variedade de nutrientes na dieta;

– Maior riqueza de sabores na alimentação.

Como substituir os refinados pelos alimentos integrais:

– Arroz branco por arroz integral;

– Açúcar branco por açúcar mascavo;

– Sal refinado por sal marinho;

– Farinha de trigo branca por farinha de arroz, fécula de batata, de mandioca ou de polvilho;

– Arroz com feijão é bom, mas podemos diversificar! Mais lentilhas, grão-de-bico, ervilhas (frescas), milho (da espiga!).

– Use mais sementes na alimentação, como chia, sésamo, linhaça, gergelim, entre outras.

– Diversifique nos vegetais. Há tanto mais além de tomate, alface, cenoura, cebola, batata e alho! E frutas, então? Há muita coisa nesse país, por que nos contentarmos somente com a banana, maçã, pêra, uva? Vamos explorar os sabores regionais e os sabores do mundo!

*Fonte: Por Carol Morais – Fale com a nutricionista

* Imagem: divulgação



Deixe seu comentário