Populações de animais diminuíram 60% devido à caça, pesca predatória e mudanças climáticas, diz WWF

0

O World Wildlife Fund revelou que o número de animais no mundo reduziu em 60%, devido à caça, pesca predatória e às alterações climáticas. De acordo com o relatório divulgado, a quantidade de pássaros, peixes, mamíferos e répteis diminuiu significativamente entre 1970 e 2014. O documento do WWF incentiva a adoção da dieta vegetariana estrita, numa tentativa de amenizar esse quadro alarmante.

*Por Charlotte Pointing para o LiveKindly

As populações de animais diminuíram em 60% desde 1970, graças aos humanos, de acordo com um novo relatório do World Wildlife Fund (WWF).

Desde 1998, o WWF publica o Relatório Planeta Vivo a cada dois anos (veja aqui). Baseia-se no Índice Planeta Vivo, que avalia e examina 16.704 populações de mais de 4.000 espécies de vertebrados.

O relatório deste ano descobriu que, devido a fatores como pesca, mudança climática, caça e degradação, populações de pássaros, peixes, mamíferos e répteis diminuíram significativamente nas quatro décadas e meia, entre 1970 e 2014.

A organização também observou que a Terra perdeu cerca de 50% de seus corais de águas rasas nos últimos 30 anos, bem como um quinto da Amazônia em 50 anos.

“Este relatório soa como uma advertência”, disse Carter Roberts, presidente e CEO da WWF-US, em um comunicado. “Sistemas naturais essenciais para nossa sobrevivência (florestas, oceanos e rios) continuam em declínio. A vida selvagem ao redor do mundo continua diminuindo”, declara.

“Isso nos lembra que precisamos mudar de rumo. É hora de equilibrar nosso consumo com as necessidades da natureza e proteger o nosso planeta”, acrescenta.

WWF incentiva a adoção da dieta vegetariana estrita para salvar os animais

No início deste ano, a organização revelou que uma dieta vegetariana estrita era essencial para reduzir o risco de mudanças climáticas (confira aqui). Segundo o WWF, comer uma refeição de frango deixa a mesma quantidade de carbono que ferver uma chaleira 89 vezes.

Em um relatório separado, divulgado no outono anterior, a organização informou novamente sobre os benefícios da dieta vegetariana estrita. No documento, foi sugerido que, ao deixar de lado carne e laticínios, poderíamos ajudar a evitar a extinção de animais. Somente no Reino Unido, 33 espécies foram extintas devido aos hábitos alimentares da população.

De acordo com o Relatório Planeta Vivo, as espécies de água doce e a vida selvagem na América do Sul e Central são as que correm mais riscos. Mas, cabe a todos fazer o que puderem para evitar que a situação se agrave.

“Estamos enfrentando uma janela de fechamento rápido para ação e a necessidade urgente de todos de repensar e redefinir coletivamente como valorizamos, protegemos e restauramos a natureza”, observa.

*Fonte: LiveKindly

*Imagem: divulgação

 



Deixe seu comentário