As plantas sentem dor? O que a ciência diz

0

Muitas pessoas ficam em dúvida se as plantas sentem dor. Com o aumento de fake news no mundo todo, ocorre a divulgação de conceitos errados para a sociedade, o que acaba prejudicando, na maioria das vezes, a compreensão do que é um ser senciente. Veja a seguir o que estudos já disseram sobre o tema e entenda as diferenças entre vegetais e animais.

*Por Lauren Harris para o LiveKindly

As plantas realmente sentem dor? De vez em quando, boatos circulam em sites de notícias e mídias sociais compartilhando as descobertas de um estudo que supostamente descobriu que as plantas, como os animais, sentem dor. Essas publicações normalmente aproveitam as descobertas para afastar a ética de não comer animais como se dissessem que, se as plantas sentem dor, é o mesmo que comer carne, laticínios e ovos.

As pessoas que espalham isso frequentemente selecionam as descobertas de estudos científicos reais que mostram certas capacidades das plantas. Mas, o argumento de que as plantas sentem dor é realmente preciso? A forma como esses estudos são relatados na mídia pode ser bastante tendenciosa, tirando conclusões da pesquisa que os autores originais nunca mencionaram.

Plantam sentem dor: os vegetais podem ouvir quando são ingeridos?

Um estudo frequentemente referenciado é o que foi divulgado em 2014, publicado na revista Oecologia (veja aqui), realizado na Universidade do Missouri – EUA. Os pesquisadores descobriram que certas espécies de plantas liberavam substâncias químicas de defesa que tornavam menos atraente as criaturas herbívoras, em resposta às vibrações sonoras das lagartas mastigando-as.

Na ocasião, o jornal The Sun divulgou uma matéria polêmica, dizendo “Quais são os vegetais que vão ser comidos agora?”. O artigo afirmava que as plantas “sabem” quando estão prestes a serem comidas e “não estão felizes” com isso. O site de notícias Business Insider também publicou sobre este estudo, provocando vegetarianos e veganos.

O estudo científico de que essas suposições foram extraídas não faz tais alegações. Ele não sugere que as plantas são tão conscientes ou tão sencientes quanto os animais. Embora as plantas pudessem diferenciar entre as vibrações causadas por insetos e o farfalhar causado pelo vento, o estudo afirma que “o significado ecológico dessas respostas não é claro”.

As plantas sentem dor?

Nossa compreensão atual da dor envolve sensorial e emocional, ambos componentes subjetivos. Estruturas neurológicas análogas (por exemplo, receptores de dor especializados, também chamados de nociceptores) são encontrados em animais humanos e não humanos, de acordo com um estudo de 2009 da National Academies Press (consulte aqui).

Estudos também mostraram que os animais experimentam os componentes emocionais e subjetivos da dor. Não importa qual animal seja, ele irá responder à dor no sentido físico. Ao contrário dos animais, as plantas não possuem sistema nervoso central ou cérebro. Se tivessem, elas poderiam fugir ou lutar contra insetos ou máquinas que as colhem, como acontece com animais que escapam de caminhões de matadouros, numa tentativa de fugir da dor.

As plantas, no entanto, não possuem estruturas análogas. Os vegetais podem responder a estímulos, liberando substâncias químicas enquanto comidos por insetos ou podem se voltar à luz solar. Mas, eles não têm a mesma resposta à ameaça de dor ou morte que humanos e animais não humanos possuem. E não há evidência científica para mostrar que as plantas podem “sentir” o que os humanos e outros animais sentem.

Plantas sentem dor: falta de receptores mostra que vegetais não respondem à dor

O professor Daniel Chamovitz, reitor da Faculdade de Ciências da Vida da Universidade de Tel Aviv – Israel, é um cientista especializado em plantas, que realizou uma extensa pesquisa sobre como os vegetais experimentam o mundo. Ele até escreveu um livro popular sobre o tema, intitulado de “ O que uma planta conhece: um guia de campo para os sentidos ”, de 2013. O professor Chamovitz reconhece que uma planta não pode sofrer dor subjetiva, na ausência de um cérebro (saiba mais aqui).

Em suma, as plantas são capazes de detectar som, luz solar e até mesmo cheirar como uma necessidade evolutiva. Além disso, a organização sem fins lucrativos Mercy for Animals, divulgou uma nota explicativa que as plantas não possuem nociceptores, os receptores específicos que permitem que humanos e animais sintam dor (leia mais aqui).

Plantas sentem dor: os vegetais e os animais sentem o mesmo?

Os animais, por outro lado, são totalmente capazes de experimentar e responder à dor e estímulos. De acordo com a Associação Internacional para o Estudo da Dor (IASP), a dor é “uma experiência sensorial e emocional desagradável associada a dano tecidual real ou potencial, ou descrita em termos de tal dano” (confira mais aqui).

A definição, que é tecnicamente aplicável aos seres humanos, enfatiza a importância do autorrelato da dor. Pense nas fichas de um consultório médico, numa escala de um a dez. Mesmo a IASP reconhece que medir a dor não pode ser atribuída a uma ciência exata, já que pessoas diferentes terão diversas definições dos níveis de dor. Uma pessoa “severa” pode ser outra “moderada”.

Em termos da nossa compreensão científica atual, existem diferenças claras entre plantas e animais.

Lauren Harris é jornalista especializada em ciência. Escreve sobre assuntos científicos relacionados aos animais para diversos portais veganos, como o LiveKindly.

*Fonte: LiveKindly

*Imagem: divulgação



Deixe seu comentário