Nova pesquisa mostra que uma dieta vegetariana estrita pode melhorar o tempo de recuperação de atletas

0

Uma nova pesquisa verificou que uma dieta vegetariana estrita melhora a saúde cardiovascular e o tempo de recuperação de atletas. Os pesquisadores analisaram os dados de 77 estudos anteriores. Eles concluíram que uma alimentação à base de vegetais está relacionada à redução de inflamações. Além disso, adotar a dieta vegetariana estrita melhora o fluxo sanguíneo dos esportistas, algo que ajuda a acelerar o tempo de recuperação.

*Por Danielle Zickl para o Runner’s World

Muitos maratonistas de sucesso, como Michael Wardian ou Scott Jurek, seguem uma dieta vegetariana estrita. E se você está pensando em se tornar ou não vegetariano ou vegano, agora há mais evidências de que a exclusão da carne pode impulsionar seu desempenho, especialmente se você percorrer longas distâncias.

De acordo com uma recente revisão publicada na revista Nutrients (veja aqui), uma dieta baseada em vegetais melhora a saúde cardiovascular e o tempo de recuperação em atletas de resistência.

Os autores da revisão analisaram dados de 77 estudos anteriores. Eles descobriram que a adesão a uma dieta à base de vegetais desempenha um papel fundamental em muitos aspectos do treinamento e desempenho, especialmente na manutenção da saúde cardiovascular.

Isso ocorre porque os antioxidantes encontrados na dieta ajudam a reduzir a inflamação, que se soma ao corpo quando você está constantemente colocando-o sob o estresse de percorrer longas distâncias, como maratonas e ultras, de acordo com o coautor James Loomis, MD e diretor médico do Centro Médico Barnard em Washington, DC.

“A inflamação está no coração de muitas doenças crônicas, como as cardíacas. Ela pode causar disfunções nas artérias e aumentar o LDL [o tipo ruim de colesterol]”, disse Loomis.

Estudo mostra que dieta vegetariana estrita também acelera o tempo de recuperação

Além de prevenir doenças cardiovasculares, seguir uma dieta vegetariana estrita também ajuda a acelerar a recuperação.

“Um treino duro pode levar a dor muscular de início tardio e rigidez em seus tendões e ligamentos”, disse Loomis. “Uma dieta rica em alimentos com óxido nítrico, presente em diversos vegetais, ajuda a melhorar o fluxo sanguíneo. Isso contribui para uma recuperação mais rápida.”

E como grãos, legumes e verduras são ótimas fontes de carboidratos complexos, seguir uma dieta na qual esses alimentos são as principais fontes de proteína também garante que você esteja recebendo carboidratos suficientes para alimentar suas longas corridas.

“Quando você está treinando e correndo maratonas, precisa de carboidratos. Eles vão garantir que seus estoques de glicogênio estejam repletos”, disse Loomis.

De acordo com o Instituto de Medicina, você deve consumir pelo menos 0,8 gramas de proteína por quilograma de peso corporal, ou 0,36 gramas por quilo para ajudar a construir e manter o músculo. Mas, pesquisas recentes mostraram que maratonistas que adquiriram ainda mais – 1,8 gramas por quilograma de peso corporal, ou 0,82 gramas por quilo – rodaram cerca de 16 segundos mais rápido do que aqueles que comeram quantidades menores.

Estudos comprovam cada vez mais que uma dieta baseada em vegetais é boa para o seu coração. Sem mencionar os benefícios adicionais que ela pode ter em seu desempenho e tempo de recuperação.

*Fonte: Runner’s World

*Imagem: divulgação



Deixe seu comentário