Orca libera filhote morto após carregá-lo por 17 dias

0

No último sábado (11), a orca que carregava seu filhote morto por 17 dias, foi avistada sem ele, no estreito de Haro, local situado entre Colúmbia, no Canadá e Washington, nos Estados Unidos. Nomeada de Tahlequah ou J35, a baleia transportou seu filho por quase 2.000 km, em menos de um mês.

Os pesquisadores relataram que ela parecia estar em boas condições físicas, após o sofrimento de levar seu bebê sem vida. Conforme as imagens tiradas da costa onde ela foi observada, J35 não estava com a “cabeça de amendoim”, aspecto encontrado em orcas desnutridas, mesmo depois da provação recorde.

Segundo os ambientalistas, a carcaça do filhote de J35 provavelmente afundou no fundo do Mar Salish.

Falta de alimento pode ter causado a morte do filho da orca

De acordo com o diretor fundador do Center for Whale Research, Ken Balcomb, a falta do salmão-rei (Oncorhynchus tshawytscha), principal fonte de alimento das orcas, provocou a morte do bebê de J35 e de outras baleias da região.

Balcomb conta que o salmão Chinook, como também é chamado, está em falta na zona onde as baleias vivem. Há um tempo, os pesquisadores vêm notando que as orcas estão ficando mais magras e a taxa de mortalidade está crescendo entre elas.

A ausência de alimento afeta, ainda, a reprodução delas, que não conseguem procriar normalmente há cerca de três anos.

Para o diretor fundador do Center for Whale Research, os dois países envolvidos devem se unir para acabar com essa situação. “A maior questão ambiental refletida na história do J35 é que tanto os EUA quanto o Canadá devem redobrar os esforços para restaurar o salmão selvagem, particularmente o Chinook, em todo o estado de Washington e na Colúmbia Britânica, para fornecer alimentos às orcas nesta região”, apela.

Pesca e presença de embarcações predatórias são responsáveis pela desnutrição das orcas

Registros têm mostrado o declínio da população de salmão-rei na região. Entre os fatores principais que estão contribuindo com a extinção deles, é a pesca, que ajuda consideravelmente na extinção da espécie. Além disso, os navios que passam pelas áreas, em sua maioria para pescar, também afetam a alimentação das baleias.

O ruído das embarcações prejudica a comunicação das orcas. Elas costumam emitir sinais umas às outras, sobre a localização de presas. A cacofonia gerada pelos veículos gera, ainda, perda de audição.

Devido à ganância dos pescadores, as orcas estão morrendo e, caso não seja tomada alguma atitude, entrarão em extinção.

*Fontes: Center for Whale Research; G1; Folha de S. Paulo; BBC

*Imagem: Center for Whale Research



Deixe seu comentário