Morte, medo e dor aos animais – Por que os fogos de artifício não são veganos

0

Você já parou pra pensar por que fogos de artifício e animais não combinam? Esta prática, motivada muitas vezes pela ignorância de um suposto tipo de “divertimento”, é extremamente prejudicial aos bichos e muitas pessoas nem imaginam o terror que isso causa na vida deles.

Confira no artigo a seguir alguns exemplos dos malefícios causados pelos fogos de artifício a cães. gatos, cavalos, vacas, aves, peixes, bois, entre outros.

*Por Chas Newkey Burden

As pessoas sabem que cães e gatos costumam ter medo de fogos de artifício.

Este aviso muito lembrado nas festas do inverno também vale para as comemorações de outono. Muitas pessoas sabem que os ouriços, às vezes, se enrolam e dormem nas fogueiras antes de serem acesas.

Mas este é apenas o início do horror que a temporada de fogo de artifício causa para muitos animais a cada ano.

Cavalos

No final de semana passado, um cavalo em Lincolnshire (Inglaterra) estava tão aterrorizado com uma exposição nas proximidades que pulou de seu campo e foi atingido por um carro na estrada A57. Seu cuidador diz que levará seis meses para que os ferimentos do cavalo se curem.

Muitos cavalos morreram em incidentes semelhantes. No ano passado, um castrado de dois anos foi encontrado morto em Wirral (Inglaterra), emaranhado de fios, depois que ele tentou fugir de um evento local de fogos de artifício. Marcas em todo o seu corpo mostraram que ele tinha corrido em pânico por algum tempo antes de seu final miserável.

Alguns cavalos são sedados, incluindo um potro de quatro meses de idade, que ficou desesperado e aterrorizado quando ouviu fogos de artifício.

É horrível imaginar o que esses animais passaram.

Sofrimento

As aves também ficam loucas, voando para o mar, ou quebram seus pescoços quando voam para os edifícios em pânico.

As fêmeas grávidas das fazendas às vezes abortam. Um touro tentando escapar morreu depois de atravessar seu corpo em uma cerca.

O sofrimento continua na natureza, onde muitos esquilos e outros animais ficam angustiados pelas explosões. Eles abandonam seus ninhos e se desorientam, a ponto de não conseguirem encontrar o caminho de volta para casa.

Nos dias que se seguem, a miséria se espalha para as águas. Os peixes ingerem os detritos tóxicos de fogos de artifício que caem em lagoas, rios e riachos. Eles são condenados a mortes longas e dolorosas.

Patos e cisnes também podem sofrer, tanto pela ingestão de detritos, como por ficar enroscados neles.

Guy Fawkes

Durante semanas após a noite de Guy Fawkes (data comemorativa na Inglaterra em que se usam muitos fogos de artifício), abrigos e santuários veem um aumento nas chegadas de animais de estimação e outros bichos que fugiram de suas casas. Muitos deles têm a audição altamente sensível e foram prejudicados pelas explosões.

Eu argumentaria que, entre as buscas veganas para excluir todas as formas de exploração e crueldade com os animais, os fogos de artifício são uma delas.

Mas, se você sente algum tipo de compaixão pelos animais, ficará em casa neste fim de semana (referindo-se à comemoração de Guy Fawkes, que acontece dia 5 de novembro), e fará as pessoas perguntarem o motivo. O que poderia fazer uma exibição de fogos de artifício – uma representação da emoção superestimada e momentânea – valer a pena infligir terror, ferimentos e morte aos animais?

Ignorância

A resposta é a mesma para muitas formas de dano animal: a felicidade ilusória da ignorância.

As pessoas que compram carne não veem o inferno das fazendas de criação, ou a selvageria dos matadouros. Da mesma forma, aqueles que soltam fogos de artifício não são informados da miséria que a pirotecnia pode trazer aos animais. E isso vai além de alguns gatos e cachorros escondidos atrás dos sofás.

* Chas Newkey Burden escreve sobre veganismo e direito animal para vários veículos, incluindo o The Guardian, Indy Voices e o International Business Times. Também é autor de diversos livros, como Running: Cheaper Than Therapy.

*Fonte: Plant Based News

*Imagem: Nidhin Mundackal



Deixe seu comentário