Mama África, opções veganas com toque africano

0

*Por Elton Bastos / 

“Mama África, a minha mãe” já dizia Chico Cesar…acontece é que na culinária deste continente há sabores incríveis e ingredientes dos mais surpreendentes como “boldo do chile” em seus pratos e o melhor, com ótimos representantes aqui em São Paulo como o Mama África Buffet La Bonne Bouffe que oferece ótimas opções veganas no bairro do Tatuapé. Comida vegana no melhor estilo africano.

Já tinha provado uma amostra da culinária africana através do Congolináriaveja aqui como foi, e agora fui conhecer a culinária de camarões através das mãos do simpático Chef Sam que tem uma história incrível, com momentos de tristeza e superação que vale ler no final de deste artigo.

De administração familiar, o Mama África Buffet La Bonne Bouffe tem o Chef Sam no comando da cozinha que toca o empreendimento com ajuda de sua esposa Andreia. Em um pequeno restaurante no bairro do Tatuapé o Chef Sam oferece no menu boas opções vegetarianas que misturam ingredientes, muitos conhecidos por nós brasileiros, mas o toque especial fica por conta da cultura camaronesa.

A nossa experiência lá foi incrível (eu estava companhado da Ju da Vegan4you Viagens Conscientes e do nosso filhote, #NoahVeganBaby) e recomendamos para todos, pois comer comida boa, saudável, saborosa e ainda ouvir muito sobre outra cultura é muito gratificante.

 

Conheça nosso novo parceiro de conteúdo ::

No menu tem pratos com batata, banana da terra, boldo, pasta de amendoim, entre outros ingredientes que são servidos diariamente no almoço e jantar.

 

 

Por ser uma culinária pouco familiar e pelo Mama Africa La Bonne Bouffe não ser vegano, pedimos a sugestão do Chef Sam que nos preparou Ndole e Pile de Pomme de Terre.

 

 


Leia também em nosso BLOG:

– Na Pompéia tem de tudo, Vegan!
– Como comer comida VEGANA em qualquer restaurante e ir além do ALFACE?
– Um tour por empórios com produtos veganos em São Paulo!

Mas antes de degustar os pratos, que tal provar alguns sucos preparados ali? Fiquei na dúvida entre o suco de gengibre, um pouco picante, ou o suco hibisco… uma delícia!

O prato Ndole é basicamente um guisado de boldo, isso mesmo, folha de boldo com pasta de amendoim acompanhado fufu (uma massa de farinha de milho, mandioca ou arroz) e banana da terra. O fufu é pouco temperado que misturado ao guisado de boldo, fica muito gostoso.

 

A outra opção foi o Pile de Pomme de Terre, uma mistura de batata com feijão puxado no dendê. Este prato é muito saboroso e vem acompanhado de arroz e legumes.

Para finalizar, um creme de banana da terra com toque que canela que estava muito bom, mostrando o quanto é versátil esta fruta e bem usada em nossa culinária, mérito da influência africana.

 

Um pouco sobre o Chef Sam (fonte Viva Tatuapé)

Nascido em Yaounde no Camarões, formado em engenharia eletrônica, no começo de sua juventude decidiu ganhar o mundo, algo não muito fácil para um Africano, encarou desafios enormes em sua trajetória. Tomou um ônibus com destino a Europa, passou por Nigéria, Mali, Bukina-Faso, Niger e Chade chegou a passar um grande sufoco atravessando o deserto do Saara onde presenciou a morte de muita gente por falta de comida e de água, sobrevivendo com sua escassez durante 4 dias intensos de sofrimento. Esta sofrência durou até conseguir ver a primeira cidade da Argélia, na verdade uma luz longínqua durante a caminhada noturna. Tamaracet mostrou-se pitoresca naqueles dias, recompôs suas energia e seguia dois dias depois ate a fronteira com Marrocos, Magnia. Esta região surpreendeu com tamanha crueldade propiciada pelos Tuaregues (moradores do deserto) com o povo local. Com tanta crueldade do caminho, decidiu voltar até o Senegal, em Dakar embargou clandestinamente em um navio de carga, perdeu a conta de quantos dias durou a viagem, finda esta desembarcou em Rosário-Argentina daí foi à Buenos Aires. Nunca tendo saído de seu continente se surpreendeu muito com este novo mundo e sua cultura diversificada, decidiu aí, após um pedido de extradição, estabelecer sua primeira experiência gastronômica divulgando e apresentado a culinária e cultura africana.

Ainda na Argentina tomou conhecimento do Carnaval Brasileiro e logo se direcionou para o Rio de Janeiro, terminado o carnaval conheceu sua esposa no interior de São Paulo, mais precisamente em São Jose do Rio Preto e com ela veio pra São Paulo onde estabeleceu o Mama Africa no Bairro do Tatuapé.

Serviço:

Horário:
Terça a sábado 11h30 a 22h
Domingo de 11h30 19h

Endereço:

Rua Cantagalo, 230 – Tatuapé – Mapa Aqui
Serviço: à la carte
Preço: $$ (preço médio R$ 25)

Mama Africa La Bonne Bouffe nas mídias sociais

Facebook @mamaafricalabonnebouffoficial 
Instagram @mamaafrica_labonnebouffe

 

Valores checados em Agosto de 2017
O preços informados podem sofrer alteração sem prévio aviso.

*Fonte e imagens: Elton Bastos / 



Deixe seu comentário