Leite de ervilha vegano é a nova aposta do Google e investidores do Vale do Silício

0

Um novo tipo bebida vegetal, o leite de ervilha vegano, mas sem gosto de ervilha, já está disponível nas prateleiras das mercearias dos Estados Unidos (ainda sem previsão de chegar no Brasil). Uma das principais fabricantes deste produto é a Ripple, empresa que tem o financiamento do Google e investidores do Vale do Silício para a sua produção. Outras marcas concorrentes já chegaram neste mercado também, como a Bolthouse Farms, da marca Campbell.

Graças à crescente procura por alimentos livres de produtos de origem animal, atualmente o mercado conta com uma variedade de opções de leite vegetal. Entretanto, alguns deles podem ser prejudiciais para algumas pessoas e até mesmo para o meio ambiente. Alérgicos a produtos como nozes ou soja, por exemplo, não podem consumir estes tipos de leite vegetal. E o famoso leite de amêndoas, que tem crescido no mercado vegano, gera um grande desperdício de água em sua produção.

O leite de ervilha vegano tem produção livre de lactose, nozes, soja, glúten ou qualquer outro ingrediente que possa causar alergia. Possui uma quantidade de proteína e cálcio maior que os outros leites veganos e outros componentes, como óleo de girassol, sal marinho e adição de vitaminas necessárias para pessoas que não comem produtos de origem animal, como a B12. É, ainda, mais sustentável.

Tanto a Ripple quanto a Bolthouse Farms colocam seus produtos nas mesmas prateleiras dos leites lácteos. Essa é uma estratégia para chamar a atenção dos consumidores e incentivar uma mudança de hábito.

Com informações do jornal Gazeta do Povo.

Imagem: divulgação/ Ripple



Deixe seu comentário