Horta em casa: o que plantar, como cultivar e cuidar das hortaliças

0

Possuir uma horta em casa é possível, mesmo em espaços reduzidos e sem quintais grandes. A florista Kika Junqueira explica a seguir como plantar, cultivar e cuidar de hortaliças na sua residência.

*Por Kika Junqueira

Ter uma horta em casa é um incentivo a mais para consumir tudo fresquinho no dia a dia. Não é exclusividade de casas com quintais espaçosos, e para quem tem crianças em casa, o encantamento delas ao ver o desenvolvimento delas, pode tornar o consumo destas plantas muito mais prazeroso.

Além disso, cuidar da horta em casa pode ser uma boa atividade para ser desenvolvida com a família, proporcionando mais tempo com os filhos, ajudando a ensinar lições de responsabilidade e proporcionando contato com a natureza.

Casas com pouco espaço ou apartamentos também podem dispor de um cantinho para o plantio de uma horta. Basta escolher um local que receba algumas horas de luz solar direta.

Se o apartamento tiver muita insolação, como sol durante todo o dia, você pode ter uma horta completa, com ervas, hortaliças, leguminosas etc. Mas, se bater poucas horas de luz, é possível plantar algumas ervas e temperos em varandas, sacada ou janelas.

O parapeito da janela é o lugar ideal, se receber a visita do sol por algumas horas. Jardineiras são ótimas para driblar a falta de espaço em apartamentos ou áreas pequenas.

Na hora de escolher o melhor modo de plantar a sua horta, pense no espaço disponível, considere as espécies que deseja cultivar e avalie qual modelo melhor se integra à decoração e estilo da sua casa.

Horta em casa: veja a seguir algumas formas de cultivar plantas:

Direto na terra: ideal para quem tem quintal com espaço. Nesse modelo tradicional, as sementes ou mudas são plantadas direto na terra.

Vasos: vasos são alternativas práticas tanto para quem mora em casa quanto em apartamento, com várias opções de tamanhos, materiais, formatos e cores.

Embalagens recicladas: garrafas pet, latas de refrigerante ou alimentos, potes de vidro. É uma saída barata, rápida e sustentável.

Floreiras: oferecendo um bom espaço, as floreiras são ótimas para uma horta compacta em pequenos espaços.

Caixas de madeira: espaçosos e baratos, caixotes de madeira e pallets, podem ser boas escolhas.

Horta vertical: ideal para quem mora em apartamento, esse modelo consiste em montar a horta aproveitando espaços próximos a paredes. A horta vertical pode ser plantada em vasos, embalagens recicladas, estruturas de madeira e sapateiras.

Lembre-se de instalar a horta no ambiente da casa com maior iluminação natural, pouca umidade e que não receba ventos muito fortes, que podem prejudicar algumas plantas.

Outro ponto a considerar na hora de começar uma horta em pequenos espaços é o tipo das plantas: as necessidades de luz e espaço podem variar bastante entre as espécies.

Horta em casa: o que plantar

A variedade de verduras, vegetais, ervas e temperos possíveis de cultivar em uma horta em casa é muito grande. Para chegar nas escolhas ideais para você, é preciso levar em conta o espaço disponível, suas preferências e os cuidados que cada espécie exige.

Confira a seguir dicas de como cultivar algumas das principais espécies de plantas para fazer a sua horta em casa.

1) Hortelã

Como plantar: a hortelã pode ser plantada por mudas ou sementes, conforme a espécie. É aconselhado fazer o plantio em um local sem ação de ventos fortes, uma vez que estes podem prejudicar o crescimento da planta.

Quando plantar: embora a planta seja resistente a mudanças de clima, o ideal é plantar durante a primavera ou outono, quando as temperaturas são mais amenas.

Cuidados e quando colher: é preciso manter o solo adubado e irrigado, além de controlar o crescimento de ervas daninhas.

A colheita pode ser feita a qualquer momento, tanto pela haste quanto apenas de algumas folhas. Ao colher pela haste, corte-a acima do primeiro par de folhas.

2) Salsinha

Como plantar: as sementes podem ser plantadas em recipientes com profundidade de, pelo menos, 30 cm, para favorecer o desenvolvimento das raízes. Para agilizar a germinação, uma dica é deixar as sementes de molho em água por um dia antes de plantá-las.

Quando plantar: a salsa pode ser plantada em qualquer época do ano, de preferência aproveitando dias em que não faça calor ou frio excessivo.

Cuidados e quando colher: mantenha o solo sempre bem irrigado e planeje adubações frequentes. A colheita pode ser feita, em média, de dois a três meses após o plantio. As folhas devem ser colhidas inteiras.

3) Cebolinha

Como plantar: pode ser plantada em sementes ou mudas. Caso as sementes não sejam plantadas diretamente no local definitivo, o transplante pode ser realizado depois de 30 a 40 dias.

Quando plantar: durante todo o ano, dando preferência às épocas de clima ameno.

Cuidados e quando colher: solo irrigado e adubado, com abundância de nutrientes. A colheita pode ser feita de dois meses e meio a quatro meses após o plantio. Colha as folhas inteiras, retirando-as pela base e nunca pela metade.

4) Alecrim

Como plantar: o alecrim pode ser plantado por sementes ou mudas. No caso das mudas, o transplante para lugar definitivo deve ser feito apenas quando o ramo atingir entre 15 e 20 cm.

Quando plantar: plantas jovens não devem ficar expostas a temperaturas muito baixas. Então, prefira realizar o plantio em épocas mais quentes, como primavera ou verão.

Cuidados e quando colher: resistente a secas, as regas devem ser mais frequentes na planta jovem e podem ficar mais espaçadas na planta desenvolvida.

A colheita pode ser feita a partir do terceiro mês após o plantio, sem retirar mais da metade dos ramos de uma só vez para não prejudicar o crescimento.

5) Manjericão

Como plantar: pode ser plantado em sementes já nos lugares definitivos ou para ser transplantado com cerca de 10 a 15 cm. Mudas podem ser feitas a partir de ramos de plantas adultas. Neste caso, o comprimento deve ser de, em média, 15 cm. O ramo deve ser mergulhado em água até que as raízes se formem.

Quando plantar: o manjericão não tolera baixas temperaturas. O ideal é plantá-lo em épocas quentes, com temperaturas acima de 18º C.

Cuidados e quando colher: as folhas podem ser colhidas após dois ou três meses do plantio. A irrigação deve ser constante, mantendo o solo sempre com umidade média.

6) Alface

Como plantar: a alface pode ser plantada em sementes diretamente no local definitivo ou transplantada posteriormente. Nesse caso, o ideal é fazer a mudança quando a planta já tiver de quatro a seis folhas, com o solo bastante irrigado.

Quando plantar: estações de clima ameno, como primavera e outono, são as mais indicadas para o plantio. Altas temperaturas podem impedir o desenvolvimento das sementes.

Cuidados e quando colher: a melhor maneira de colher é cortando a planta pela base, deixando cerca de 2,5 cm de caule acima do solo para que as folhas possam voltar a brotar. A planta pode ser colhida entre 55 e 130 dias após o plantio.

7) Morango

Como plantar: pode ser plantado em vasos e outros recipientes facilmente por não possuir raízes profundas. É mais comum o plantio de mudas, mas também pode ser plantado em sementes.

Quando plantar: prefira dias frescos e nublados para realizar o plantio, especialmente na época que compreende o fim do verão até o fim do outono. O morango desenvolve melhor os frutos quando as temperaturas não são muito elevadas.

Cuidados e quando colher: para produzir mais frutos, corte os estolhos assim que eles surgirem. Colha quando os frutos estiverem maduros, o que ocorre de 60 a 80 dias após o plantio.

Horta em casa: cuidados para que o cultivo tenha sucesso do plantio à colheita:

1) Iluminação

Pequenos espaços podem render ótimas hortas, mas para que as plantas tenham um bom desenvolvimento, é preciso observar a iluminação do local. Para o cultivo de hortaliças precisamos de, no mínimo, cinco horas de luz do sol direta por dia, pode ser no período da manhã ou da tarde.

Não coloque na sombra ou luz indireta. Sendo assim, observe bem os cantos disponíveis e escolha o mais arejado e iluminado. Se a incidência for de sol da manhã, melhor ainda!

A luz do sol é indispensável para que a planta sobreviva. Então, jamais opte por locais escuros e não conte com a ajuda de iluminação artificial.

Vale lembrar também que a incidência de luz pode mudar e a horta precisa acompanhar a claridade. Para hortas dentro de casa, que em geral estão em vasos, atenção para a mudança da incidência do sol ao longo do ano. Se necessário, mude-as de lugar.

2) Irrigação

A irrigação é uma parte importante no cultivo da horta em casa. O modo como essa atividade é realizada pode fazer toda a diferença no desenvolvimento das hortaliças. A recomendação é para tomar cuidado com o excesso de água, que pode causar o apodrecimento das raízes.

Para evitar o acúmulo, o ideal é optar por vasos com furos no fundo. Ainda assim, cuide para que você coloque uma quantidade moderada de água. Deve-se irrigar os vasinhos sem deixar escorrer água embaixo. A água em excesso causa a lixiviação do solo, ou seja, lava o solo, levando os nutrientes embora. O ideal é irrigar de modo que nunca escorra água.

Mas, então, qual a quantidade ideal de água? Acertar a quantidade e a frequência das irrigações vai depender muito das espécies plantadas e do local. Hortas em vasos tendem a secar mais rápido que em canteiros, por exemplo.

Difícil dizer quanto e quando irrigar. Varia de planta para planta, de clima para clima. Em geral, sugerimos regas diárias ou a cada dois dias. De preferência, no início da manhã ou fim da tarde quando não há incidência de sol sobre a horta.

Para verificar a necessidade de água, é importante observar o aspecto da planta, atentando-se para folhas amareladas, secas ou caídas, que podem ser sinais de falta de água.

Outro método de verificação é inserir o dedo ou um palito no solo. Se ao retirar o palito ou o dedo eles estiverem úmidos ou com terra grudada, o solo ainda está molhado. Caso contrário, é hora de fazer uma nova rega.

Na hora de regar, a dica é direcionar a água com proximidade da raiz e evitar jogá-la “por cima”, de modo que a água não entre em contato com as folhas. Isto pode evitar que alguma doença que já esteja nas folhas prolifere para o resto da planta.

3) Preparação do solo

A preparação do solo é um passo importante para seguir antes de dar início ao plantio dos vegetais. É preciso garantir que o solo da horta seja rico em nutrientes e matéria orgânica para que as plantas cresçam com saúde e resultem em hortaliças de qualidade.

Há formas diferentes de preparar o solo com uma boa quantidade de nutrientes, existindo, inclusive, alternativas de terras já preparadas que podem ser compradas em lojas especializadas. Quem deseja fazer a preparação em casa pode adotar uma das receitas indicadas por especialistas.

4) Adubação

Manter o solo da horta rico em nutrientes através da adubação vai ajudar a formar plantas mais bonitas, viçosas e bem desenvolvidas.

As hortaliças são muito exigentes em nutrição, por isso, além do solo previamente preparado, depois que as plantinhas estiverem crescendo é necessário fazer adubações complementares a cada 15 dias.

As adubações podem ser feitas com compostos orgânicos, esterco de galinha ou gado, húmus, sulfato de amônio ou adubos químicos. Lembre-se que quanto maior a variedade de adubos orgânicos utilizados, melhor para a saúde – sua e das plantas!

5) Colheita

O tempo para colher um vegetal varia muito de acordo com a espécie de planta e pode ser influenciado pela época do ano, qualidade do solo, nutrientes, irrigação, eventuais pragas ou doenças e demais cuidados no cultivo.

É comum que os pacotes de sementes venham com a previsão de colheita indicada na embalagem. Mas, este não deve ser um fator limitante em uma horta caseira.

A planta não precisa estar no seu desenvolvimento máximo para iniciar a colheita. Você pode colher antes.

Horta em casa: controle de pragas

Até mesmo as pequenas hortas caseiras estão sujeitas a pragas. Felizmente, como as proporções são menores, também torna-se mais fácil controlar o problema e manter as plantas saudáveis sem grandes transtornos.

As pragas em hortas caseiras podem ser combatidas de maneira simples, manualmente ou utilizando sabão neutro, detergente de louça e/ou extratos de pimenta ou alho.

Prefira instalar a sua horta em um cantinho da casa com o qual você tenha bastante contato para que ela fique sempre visível, se possível – ou seja, se as condições de luz e ventilação forem adequadas.

Desta forma, cuidará melhor, acompanhará o crescimento da planta e acabará colhendo mais por ter zelado a horta.

Kika Junqueira é florista, designer de interiores e apresenta um programa voltado ao assunto de flores e decoração.

*Fonte: Kika Junqueira

*Imagem: divulgação

Obs.: o conteúdo deste artigo é de responsabilidade do autor.

Você também pode gostar de ler:

Veja quais plantas tóxicas devem ser evitadas em casa para proteger os animais de estimação

As plantas sentem dor? O que a ciência diz

10 hábitos diários das pessoas que estão matando o meio ambiente



Deixe seu comentário