Mitos sobre frutas na introdução alimentar

0

Inserir frutas na introdução alimentar dos bebês é algo que pode parecer complicado para muitas pessoas. Há alguns processos que confundem os pais que, às vezes, acabam agindo de forma errada, por desconhecimento. A nutricionista Andreia Friques esclarece a seguir alguns mitos sobre o período de introduzir frutas na alimentação dos filhos pequenos.

*Por Andreia Friques

Quer saber alguns mitos sobre as frutas na introdução alimentar? Continue a leitura deste artigo até o final, pois sei a confusão que invade a cabecinha das mamães e dos papais durante essa fase.

Ora, é um tal de “pode isso, não pode aquilo”, além da aceitação do bebê por parte de alguns sabores e não de outros… A insegurança é muito comum. Portanto, como nutricionista, vou prestar o serviço de desmistificar algumas questões.

Frutas na introdução alimentar: precisa bater no liquidificador ou peneirar

Mito. Imagine bater um mix de folhas e brócolis no liquidificador e oferecer ao bebê. Se nem você saberia dizer o conteúdo daquela pasta caso não tivesse preparado, imagine o seu filho?

A introdução alimentar serve para que a criança tenha o primeiro contato de sua vida com cada alimento. Deixe que seu filho toque, morda, sinta a textura e o sabor de cada item. Para facilitar, você pode cortar em fatias ou pequenos cubos, a depender do alimento.

Além disso, essa também é a forma correta de oferecer para evitar que as fibras e os nutrientes do alimento se percam.

Frutas na introdução alimentar: suco de frutas é permitido à vontade

Mito. Mesmo os sucos naturais, sem adição de açúcar, não são recomendados para a fase da introdução alimentar. O suco, quando feito, perde a parte mais importante da fruta que é a fibra.

Assim, seu filho vai consumir apenas a frutose pura, ou seja, o açúcar da fruta, e isso sobrecarrega o pequeno estômago. Quando a fruta é consumida inteira, as fibras auxiliam no processo de digestão.

Essa dica não é só para a introdução alimentar, mas sim para a vida toda. Nem mesmo adultos conseguem digerir a frutose sem as fibras e isso leva o organismo a picos de insulina. Tanto para você quanto para o seu filho, dê preferência às frutas in natura.

Frutas na introdução alimentar: frutas ácidas estão proibidas

Mito. Não existe contraindicação para nenhum tipo de fruta. Cuide apenas para oferecer a quantidade adequada para o bebê. Você pode até mesmo mesclar abacaxis, laranjas e acerolas.

Quer misturar as frutas doces com as azedas? Pode misturar sem medo. O importante é que o bebê prove diferentes sabores.

Frutas na introdução alimentar: é preciso oferecer a mesma fruta até que o bebê aceite

Mito. O ideal é oferecer diferentes frutas a cada dia para evitar a monotonia alimentar. Quando o bebê recusa uma fruta, ofereça outro tipo no dia seguinte. Em alguma outra oportunidade, você pode voltar a oferecer essa fruta e pode se surpreender com a aceitação que ele vai ter.

Isso devido à maturidade que o paladar do seu filho adquire conforme prova mais e mais sabores. Durante a vida, nosso paladar muda bastante, já notou? Com o bebê, essa mudança é ainda mais intensa, afinal, é uma fase cheia de descobertas.

Espero ter esclarecido suas dúvidas sobre as frutas na introdução alimentar.

Andreia Friques é nutricionista especializada em Neonatologia, Educação, Nutrição Materno Infantil. Atua desde 2000 na área da saúde da gestante, criança e adolescente.

*Fonte: Andreia Friques

*Imagem: divulgação

Obs.: o conteúdo deste artigo é de responsabilidade do autor.

Você também pode gostar de ler:

Prefira sempre alimentos in natura nas preparações do seu bebê

12 dicas para introdução alimentar do bebê

Qual o papel da vitamina C na saúde das crianças?



Deixe seu comentário