Farra do Boi: animais são cruelmente torturados e mortos em Santa Catarina durante a Semana Santa

0

Na Semana Santa, foram registrados diversos episódios da Farra do Boi em Governador Celso Ramos – SC, conforme denúncias. A prática extremamente cruel tem o objetivo de linchar bois por horas ou dias e depois matá-los ou deixá-los perambulando muito feridos, em extremo sofrimento. Essa atividade criminosa foi proibida pelo Supremo Tribunal Federal – STF há mais de 20 anos e se enquadra na lei de Crimes Ambientais, prevendo prisão de até um ano para os envolvidos. Mesmo com a proibição, o evento que tortura animais aconteceu em diversos locais nesse feriado, período que mais tem registros.

Praticantes da Farra do Boi mais uma vez torturam animais em Santa Catarina

Ao longo da Semana Santa, foram relatados diversos casos, principalmente em Governador Celso Ramos – SC. Moradores da região denunciaram as atrocidades para a Polícia Militar de Santa Catarina, assim como para o grupo Brasil Contra a Farra do Boi (conheça aqui), que luta pelo fim da prática há anos.

Foram registrados casos em Canto dos Ganchos, praia de Governador Celso Ramos. Muitos animais foram vistos em péssimas condições. Um deles, que foi recolhido pela Polícia Militar e pelo Grupo de Operações Resgate – GOR, estava extremamente ferido, com um dos chifres quebrado e sangrando.

A ativista Luisa Mell postou a foto do animal machucado em suas redes sociais, apoiando, inclusive, a luta da página Brasil Contra a Farra do Boi, e pediu providências das autoridades. “Farra do boi é crime! Prefeito, na Cidade de Governador Celso Ramos durante toda esta madrugada aconteceu a farra! Governador, não é possível que o senhor não consiga fazer cumprir nossa legislação nesse Estado! Não queremos apenas que recolham os bois de manhã depois de apanharem covardemente durante toda a madrugada!! Queremos um compromisso público do governador, que vai mandar mais efetivo para coibir a farra”, disse (veja o post na íntegra aqui).

A página do Brasil Contra a Farra do Boi também denunciou posts em redes sociais de pessoas que debochavam da ação da PM e assumidamente praticam a atividade. Alguns postaram até vídeos, sem nenhum medo da lei. Veja aqui.

Diversos animais tentaram escapar dos praticantes. Porém, muitos deles não conseguiram ser salvos pelos policiais e provavelmente foram capturados novamente pelos torturadores, como mostra este vídeo aqui.

Outro boi foi visto tentando escapar dos farristas, na cidade de Itapema – SC (veja aqui).

Farra do Boi: números caem em diversas cidades de Santa Catarina, menos em Governador Celso Ramos

De acordo com dados levantados pelo Brasil Contra a Farra do Boi, houve uma redução no número de ocorrências da prática no estado de Santa Catarina. Cidades como Florianópolis, Tijucas, Itapema e Bombinhas, estão entre os locais que a Farra do Boi teve diminuição. Porém, isso não aconteceu em Governador Celso Ramos (saiba mais aqui).

Na cidade, os farristas continuam articulados em grande quantidade e lincharam diversos bois entre Quaresma, Sexta-feira Santa e Páscoa. Segundo a advogada e ativista do Brasil Contra a Farra do Boi, Bárbara Cardoso Hartmann, o município tem uma população veterana que ainda é adepta da prática e ela é realizada muitas vezes aos fins de semana. “A gente não tem uma precisão exata, porque muitas farras ocorrem em trilhas no meio do mato. Mas, calculamos que ocorram umas oito por fim de semana” (veja mais aqui).

Petições pedem que animais resgatados da Farra do Boi não sejam abatidos

Circulam na internet petições para que os animais capturados por agentes não sejam sacrificados. O estado de Santa Catarina tem normas de vigilância sanitária que determinam que todo boi sem brinco seja abatido, devido à febre aftosa.

Para evitar serem identificados e presos, os farristas retiram os brincos dos animais. Dessa forma, eles ficam clandestinos. O coletivo Brasil Contra a Farra do Boi e advogados da causa animal entraram com uma ação pública para impedir esse abate desumano. O processo tem o objetivo de mostrar que os bois possuem a orelha furada e estão em dia com as vacinas.

A ação pretende conseguir que os animais tenham direito de ficar em quarentena, receberem o tratamento adequado e serem encaminhados para santuários de proteção animal.

Para assinar as petições e ajudar a salvar os bois torturados, acesse aqui.

Entenda mais sobre a Farra do Boi

A Farra do Boi chegou ao Brasil com a vinda dos açorianos – imigrantes portugueses  – ao Brasil. Eles desembarcaram em Santa Catarina entre 1748 e 1756.

Nesta prática cruel, o boi é solto e perseguido. O animal é ferido com pedaços de pau, facas, chicotes, entre outros. Nessa perseguição, o boi tenta fugir desesperadamente, podendo até mesmo ir em direção ao mar, onde acaba se afogando.

A Farra do Boi, mesmo sendo proibida no Brasil há mais de 20 anos, ocorre de forma ilegal em qualquer época do ano, sobretudo na Quaresma e no período da Páscoa. Os praticantes acreditam que o boi representa Judas ou o Diabo e, que, ao baterem nele, se livram dos pecados.

Confira mais informações sobre a prática aqui.

*Fontes: Brasil Contra a Farra do Boi; ND+; PEABBC

*Imagem: divulgação/Brasil Contra a Farra do Boi



Deixe seu comentário