“EU” preciso que você DESPERTE…os “Animais” e o “Planeta” imploram para que você DESPERTE!

0

*Por Hélio Del Poente Simon

Que tempos são esses em que temos que explicar o óbvio? Tenho tido semanas muito emocionais, por isso, estou desconectado das mídias sociais, não estou assistindo vídeos que contenham cenas de crueldade, exploração e morte de animais, principalmente das cruéis, exploradoras e das assassinas indústrias de alimentos (carne, leite e ovos), bem como de tantas outras indústrias e segmentos, que igualmente utilizam os animais como meros produtos, como seres inanimados, para os mais diversos e variados fins, com um único objetivo… obter lucro!

Por mais que eu faça a minha parte, tudo o que está ao meu alcance para não ser conivente com todo esse holocausto, mesmo assim, a sensação de impotência que sinto é devastadora, vocês não podem imaginar o quanto! Me sinto destruído internamente ao lembrar da imensidão de pessoas que acredita ser natural e aceitável a maneira como os animais são tratados pelos seres humanos, daqueles que poderiam fazer a conexão, porém, simplesmente escolhem não fazê-la.

Um exemplo muito emblemático disso que estou dizendo aqui, foi o resgate dos mais de cem cães de um canil (que explorava cães de raça para a venda de filhotes) na cidade de Osasco/SP, um resgate que a Luisa Mell e a sua equipe estiveram à frente no início de outubro. O número de pessoas que se comoveram com o ocorrido foi gigantesco! Claro que também me comoveu, afinal de contas os cães desse canil viviam uma situação muito terrível e desumana. Porém, foi inevitável não fazer a relação com o que ocorre diariamente e a todo momento com centenas de milhares de animais, que experienciam situações ainda mais terríveis e inimagináveis que a desses inocentes e indefesos cães.

Diariamente inúmeros canais de informação, ativistas da causa animal, escancaram a triste e cruel realidade dos animais nos quatro cantos do mundo, mas, para essas pessoas que acreditam ser natural a maneira como os animais são tratados pelos seres humanos, aquelas que não se permitem fazer a conexão, é apenas impactante e comovente quando se trata de “animais de estimação” ou “animais domésticos”.

Então, deixo aqui algumas reflexões…um animal sente menos que outro? Um animal tem menos direito à vida que outro? Um animal é menos fofo que o outro? Quando é mesmo que foi concedido ao ser humano o direito de se auto intitular o dono da natureza? Como podemos (seres humanos), explorar, maltratar e assassinar os animais e, à noite, quando deitamos, colocamos a nossa cabeça no travesseiro, podemos ter a consciência tranquila?

A vida é valor absoluto, os animais do mundo existem para seus próprios propósitos, não para servir os seres humanos, da mesma forma que no passado era aceitável, era normal, os negros servirem aos brancos ou então as mulheres aos homens (em muitos países ainda hoje essa é a triste realidade de muitas delas).

Nada beneficiará tanto a saúde humana e aumentará as chances de sobrevivência da vida na Terra quanto a evolução para o veganismo. A ordem de vida vegana, por seus efeitos físicos, influenciará no comportamento dos homens de tal maneira que melhorará em muito o destino da humanidade.

Enquanto o ser humano continuar destruindo os seres de outras espécies, não conhecerá a saúde, nem a paz. Enquanto os seres humanos continuarem massacrando os animais, continuará também matando uns aos outros. Aquele que semeia a morte e o sofrimento não pode colher a alegria e o amor.

Não comer nenhum tipo de carne e produtos derivados dos animais é uma maneira de viver em harmonia com a natureza. O ser humano precisa de um novo tipo de relação com a natureza que seja de integração em vez de domínio, de pertencimento à natureza.

Não comer animais e seus subprodutos é respeitar a vida do próximo, dos seres humanos e dos animais.

“Quando me tornei vegetariano, poupei dois seres: o outro e eu.”
(Prof° Hermógenes)

Sobre Hélio Del Poente Simon

helio-del-ponte-simonÉ vegano, pet sitter e voluntário da Mercy For Animals Brasil em São Paulo/SP.

Contatos:

– E-mail: hdelpoente@terra.com.br
– Facebook: Hélio Veg – https://www.facebook.com/hdelpoente e Hélio Del Poente Simon – https://www.facebook.com/sol.nomis
– Instagram: @hdelpoente

*Imagem: divulgação

Obs: O conteúdo deste artigo é de responsabilidade do autor.



Deixe seu comentário