Desembargadora do TRF3 libera a partida do navio NADA carregado de animais vivos

0

Mesmo com a proibição da exportação de animais vivos em todo o território brasileiro, o navio Nada foi liberado para a sua viagem à Turquia levando mais de 25 mil bois para um abate cruel.

A desembargadora Diva Prestes Marcondes Malerbi, do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3), voltou atrás e derrubou a liminar que proibia a partida do NADA.

Alegações favorecem os interesses dos pecuaristas na exportação de animais vivos

Entre outras justificativas, o documento diz: “O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, por meio de uma equipe de fiscalização, realizou inspeção no navio e identificou que são regulares as condições para prosseguir viagem, conforme o Relatório de Atividades do Serviço de Vigilância Agropecuária do Porto de Santos, emitido em 01 de fevereiro último”.

Vale lembrar que o laudo de uma médica veterinária enviada pela Justiça Federal ao Porto de Santos, para averiguar as denúncias de maus tratos aos bois, constatou situação de extremo horror e tortura no interior do navio.

Um outro trecho afirma: “Frisa que a legislação brasileira permite o abate de animais de acordo com preceitos religiosos, bem como a realização de abates religiosos no Brasil é autorizada e realizada sob acompanhamento de autoridade sanitária oficial e de membros da comunidade religiosa”.

Confira o documento divulgado na íntegra abaixo:

animais vivos

 

 

 

 

animais vivosanimais vivosanimais vivosApesar desta notícia, os defensores dos direitos animais, se sentem mais fortalecidos após o Grande Ato Pelo Fim da Exportação de Animais Vivos que ocorreu hoje no Porto de Santos. ONGs, ativistas e pessoas que se compadeceram com a situação de sofrimento dos animais na exportação de carga viva, se uniram numa manifestação pacífica pelo fim desta prática totalmente cruel.

O movimento afirma que segue em frente até que a exportação de animais seja totalmente proibida e que as leis sejam cumpridas no Brasil.

*Imagem: divulgação



Deixe seu comentário