Nevada (EUA) proíbe oficialmente venda de cosméticos testados em animais

0

O governador de Nevada (EUA), Steve Sisolak, aprovou a lei que proíbe a venda de cosméticos testados em animais no Estado. A nova norma entrará em vigor em 1º de janeiro de 2020, assim como na Califórnia. Especialistas acreditam que, dentro de pouco tempo, a proibição se estenderá por todo o país.

*Por Kat Smith para o LiveKindly

Nevada (EUA) aprovou uma lei que proíbe a venda de cosméticos testados em animais.

O governador Steve Sisolak assinou a SB 197, a Lei de Cosméticos Livres de Crueldade de Nevada. A nova norma proíbe fabricantes de cosméticos de vender qualquer produto testado em animais após 1º de janeiro de 2020, quando entra em vigor. É o segundo estado americano a proibir a venda de cosméticos testados em animais depois da Califórnia.

A lei foi criada e apresentada pela senadora Melanie Schieble, em fevereiro de 2019. “A compaixão exige a eliminação de testes em animais. Os cidadãos de Nevada podem se orgulhar de uma política que exige que as empresas de cosméticos eliminem os testes em animais para continuar fazendo negócios aqui”, disse Schieble.

Enquanto os testes em animais já foram considerados a única opção para garantir a segurança do produto, a nova norma observa que os métodos modernos e livres de animais são mais rápidos, baratos e precisos.

Cosméticos testados em animais: a legislação federal pode estar próxima

Monica Engebretson, diretora norte-americana de campanha da ONG Cruelty Free International, sem fins lucrativos, afirmou que a sanção da lei pode abrir caminho para a legislação federal, “já que a história mostrou que a atividade do Estado leva a mudanças no nível federal”.

A organização trabalhou para promover a Humane Cosmetics Act (HR2790), que proibiria testes em animais cosméticos, bem como a venda de produtos testados em animais. O projeto tem 186 co-patrocinadores e o apoio de mais de 150 empresas de cosméticos. No entanto, tem sido lento para avançar desde que foi introduzido, em junho de 2017.

No ano passado, a Lei de Cosméticos sem Crueldade da Califórnia foi sancionada pelo governador Jerry Brown. A norma, que também entra em vigor em janeiro de 2020, recebeu apoio da Cruelty Free International. Legislação semelhante está pendente no Havaí.

“Esta nova lei ajudará a informar um caminho para a legislação federal para que os EUA possam se juntar aos mais de 30 países que já se posicionaram contra os testes em animais para cosméticos”, continuou Engebretson.

A crescente oposição aos testes em animais para cosméticos levou a vendas mais fortes para produtos de beleza veganos. De acordo com dados da Mintel, a categoria de cosméticos livres de ingredientes de origem animal aumentou 175% entre julho de 2013 e junho de 2018.

*Fonte: LiveKindly

*Imagem: divulgação

Você também pode gostar de ler:

Pesquisas em animais e feminismo: fêmeas são usadas como máquinas reprodutivas

Procter & Gamble – P&G se junta à campanha mundial contra testes em animais

Novo sistema de inteligência artificial pode acabar com testes em animais para sempre



Deixe seu comentário