Embarque de carga viva no Pará: animais podem ter ingerido água contaminada

0

Bois prestes a serem embarcados como carga viva no Pará podem ter ingerido água contaminada. A informação foi divulgada pelo jornalista André Trigueiro, durante a exibição do programa Estúdio I, da Globo News, na tarde de ontem, 21 de março.

Os animais estavam confinados, enquanto aguardavam para serem embarcados no navio, e foram hidratados com água da região. A contaminação pode ter ocorrido devido ao despejo irregular no rio por parte da mineradora norueguesa Hydro Alunorte, na cidade de Barcarena, localizada no nordeste do estado do Pará.

Carga viva no Pará pode estar contaminada com materiais pesados

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA disse que o embarque só seria realizado se houvesse certeza das condições necessárias. No entanto, o MAPA, não comentou como se daria a inspeção antes do embarque. As autoridades locais ainda não têm mais informações sobre a contaminação na região.

O porto de Vila do Conde, onde os animais serão embarcados, fica a 1,8 km da sede da mineradora.

O presidente da empresa norueguesa reconheceu que houve despejo de água não tratada no rio Pará. De acordo com a apuração de André Trigueiro, as bacias hidrográficas da região são totalmente interligadas. Assim, o descarte de materiais pesados em rios próximos pode ter afetado todas as comunidades ao redor.

A questão do embarque de carga viva remete aos maus-tratos dos animais. Eles ficam confinados e, muitas vezes, em condições precárias. No caso do porto do Pará, ainda há a possibilidade de contaminação dos próprios bois devido ao consumo irregular de água, o que refletirá no consumidor final.

Vale lembrar que nem a mineradora europeia, muito menos as autoridades ambientais do Pará sabem a quantidade real de material que vazou. Com metais pesados, como chumbo, os rejeitos podem ter contaminado os lençóis freáticos da região.

Assista ao vídeo da matéria completa da Globo News aqui.

*Fonte: Estúdio I, Globo News

*Imagem: Reprodução



Deixe seu comentário