Aquários, zoos e locais com animais confinados: cativeiro não é passeio

0

Geralmente, escolas visitam determinados locais para que as crianças conheçam animais selvagens mais de perto. No entanto, será que aquários, zoológicos ou qualquer lugar que use animais confinados como entretenimento são as melhores opções para os pequenos?

*Por Carol Zerbato

Não, ele não vai.

Foi o que eu disse na escola do meu filho sobre a possibilidade de um passeio para um aquário neste ano.

A negação veio acompanhada de todos os argumentos possíveis: que os comportamentos dos animais em cativeiro não são genuínos, que já existem outros inúmeros métodos de educação e que eu poderia mandar a lista por e-mail, porque, né, é vasta.

Ah, mas a gente explica.

Esta imagem abaixo é da Smooshi. Uma morsa capturada da natureza na Rússia e vendida em 2004, aos 18 meses de idade, para o Marineland do Canadá.

cativeiro

Se levasse meu filho para ver Smooshi, o que explicaria?

Explicaria que ela foi tirada da mãe quando tinha a idade dele?

Explicaria que, hoje, ela vive nos bastidores do parque, em um pequeno tanque com água suja e inundada de cloro para disfarçar o cheiro ruim?

Explicaria que, por algum motivo que a gente não sabe explicar, ela foi presa sem ter feito nada?

Porque isso é educação.

O resto é só uma mentira que a gente conta pra quem a gente ensina que é feio mentir.

Carol Zerbato*Carol Zerbato é publicitária, ativista pelos direitos dos animais e criadora da Cachorra Carol – histórias em quadrinhos que retratam as relações humanas sob a visão de uma vira-lata, com o objetivo de conscientizar a sociedade sobre a causa animal. Contato: http://www.cachorracarol.com.br

*Fonte: Assessoria de imprensa de Carol Zerbato

*Imagem: The Walrus Whisperer



Deixe seu comentário