Almíscar: conheça a origem cruel e quais são as marcas do perfume

0

Neste artigo, Dizy Ayala relata a triste realidade dos animais que são vítimas de indústrias que utilizam uma substância odorífera denominada almíscar. Não compactue com o sofrimento escondido de animais inocentes nas mais belas e requintadas embalagens do mercado. Prefira perfumes, cosméticos, produtos de higiene e beleza sem crueldade conferindo as dicas a seguir.

*Por Dizy Ayala

O almiscareiro, animal originário da Ásia e da África, habita os elevados picos do Himalaia. Está à beira da extinção. O almiscareiro macho é provido de uma glândula em seu ventre que secreta uma substância odorífera denominada almíscar.

Clique aqui para ler outros artigos no portal Mimi Veg

O animal capturado fica até 15 anos preso em jaulas apertadas, na mesma posição, e chicoteado ao redor das genitais para que se contraia e libere o odor para retirada do almíscar. É mantido em cativeiro, para que, regularmente, o “perfume” seja cruel e covardemente extraído.

É na China que o almiscareiro vive originalmente e onde atualmente é criado em cativeiro para garantir o abastecimento das indústrias cosméticas, próprias e de todo o mundo, especialmente Hong Kong e Europa Ocidental.

Almíscar: há outros animais que também são explorados

Há outros animais que também possuem o almíscar e alguns também estão à beira da extinção, como veado almiscarado, rato silvestre almiscarado, boi almiscarado, pato almiscarado, gatos selvagens da Abissínia (antiga Etiópia), castores almiscarados, cervos e outros…

Na maioria das vezes, esses são caçados e mortos para retirada do almíscar. Ou seja, muitos mais animais são mortos para “abastecer” as indústrias de perfumes, visto que há produtos que chegam a utilizar mais de um tipo de animal.

Fique atento à procedência dos perfumes e evite musk, almíscar, almiscarados, âmbar e ambarados.

– Musk (almíscar): proveniente de uma glândula da cabra do Tibet Himalaio.

– Almíscar: proveniente de uma glândula do almiscareiro macho e outros.

– Âmbar gris: secreção expelida pelo cachalote (baleia) encontrada nos genitais de cachalotes abatidos.

Nas mais belas e requintadas embalagens, é exaltado o luxo dos perfumes, leves ou fortes, sedutores, exóticos. Em propagandas, utilizam modelos famosas, com altos cachês, para induzir às pessoas a compra. Escondem toda dor, sofrimento e morte de vários animais, pobres vítimas da luxúria e ganância.

Almíscar: lista de alguns dos perfumes que são produtos de tortura de animais:

– CHANEL Nº5

– ACCQUA DE GIO – GIORGIO ARMANI

– ARMANI – GIORGIO ARMANI

– BOSS FEME – HUGO BOSS

– ROMANCE – RALPH LAUREN

– LAUREN STYLE – RALPH LAUREN

– GUESS FOR WOMEN – GUESS

– AZZARO – AZZARO

– INTIMATELY BECKHAN YORS – DAVID BECKHAN

– LOVELY – SARA JÉSSICA PARKER

– L’ INSTANT MAGIC – GUERLAIN

– ANAIS ANAIS – CACHAREL

– CK ONE – CALVIN KLEIN

– GABRIELA SABATINE – GABRIELA SABATINE

Atenção: o almíscar está presente em várias linhas de perfumes da AVON.

Dê preferência a perfumes, cosméticos, produtos de higiene e beleza sem crueldade.

Confira aqui uma lista de produtos não testados em animais e veganos (versão atualizada).

* Dizy Ayala é vegana, blogueira, revisora e escritora. Email: dizyayala@gmail.com

*Fonte e imagem: por Dizy Ayala – blog Ação pelos Direitos dos Animais

Obs.: o conteúdo deste artigo é de responsabilidade do autor.

Você também pode gostar de ler:

Carroças: a crueldade que persiste nas ruas

Carnaval: crueldade e morte de animais com uso de penas e plumas

No Fantástico: extrema crueldade com animais e falta de higiene em abatedouros



Deixe seu comentário