Alimentação vegana: 5 passos fáceis para te ajudar na transição

0

Cada vez mais pessoas estão aderindo ao veganismo no mundo todo. Entretanto, a transição para uma alimentação vegana pode ser difícil para algumas delas. Esse artigo mostra cinco passos para fazer com que essa mudança seja mais fácil.

*Por Sabrina Lee

Se você está lendo esse artigo, provavelmente está pensando se a transição para uma dieta vegana é para você.

Você já deve ter lido sobre alguns dos benefícios para a saúde, como a redução do colesterol e risco de câncer, diabetes e melhor sensação de bem-estar.

Você também pode ter descoberto sobre os benefícios ambientais, como a diminuição maciça da produção de carbono.

Ou, talvez, um dia você se olhou no espelho, viu um filhote de vaca te encarando e se perguntou por que diabos estava roubando o leite dele este tempo todo.

É fácil realizar a transição para uma alimentação vegana

Quaisquer que sejam os seus motivos, fico feliz por você estar aqui, porque quero apoiá-lo para fazer a mudança.

É muito mais fácil do que você pensa…E não é apenas fácil, também é uma maneira de se juntar à comunidade, se tornar criativo, sentir-se mais saudável, perder peso e andar de maneira leve na terra.

Então, aqui estão cinco passos fáceis para a transição para uma dieta vegana:

1- Conheça o seu “por quê”

Há uma série de razões para mudar para uma dieta vegana. Para alguns, é apenas um plano de alimentação saudável. Para outros é sobre justiça ambiental. Mas há quem acredite que isso seja uma grande parte de uma filosofia de vida ou mesmo uma religião (quando você é vegano).

Compreender por que você está fazendo algo e manter isso na vanguarda da sua tomada de decisão diária ajudará a motivá-lo e mantê-lo no bom caminho.
Uma vez que você entende o que te move, também pode encontrar pessoas com ideias parecidas para apoiá-lo. E poderá até fazer novos amigos nesse processo.

2. Informe-se

Há uma montanha de informações sobre veganismo e dietas à base de plantas. E isso pode ser esmagador (e às vezes confuso).
Mas não deixe que isso o afaste. Você pode aprender muito em grandes grupos do Facebook e até grupos veganos locais. Encontre aqueles que falam dos motivos para fazer a mudança.

Existem muitos documentários fantásticos. Por exemplo, What the Health (por razões de saúde), Terráqueos (razões éticas), Cowspiracy (razões ambientais) e diversos blogs para seguir (tente a revista Plant Based News, The Vegan Society e Vegan Life).

Você deve estar se perguntando se terá proteína suficiente, e alguém pode ter falado sobre a vitamina B12. Relaxe, isso é fácil. Se você tem a noção de como levar um modo de vida saudável, não há nada que não possa aprender com facilidade.

3- Tire os alimentos devagar

Enquanto algumas pessoas gostam de mudar do dia para a noite, a maioria prefere levar esse processo mais lentamente e aprender ao longo do caminho.

Na minha transição de vegetariana para vegana eu fiz o processo “vegana até 4”. Todas as minhas refeições e lanches até o jantar eram veganos. E, então, se eu sentisse necessidade de lácteos ou ovos à noite, não me privava disso.

Se você ainda não é um vegetariano, provavelmente achará mais fácil cortar a carne primeiro. Então, ter alguns dias por semana sem carne é um excelente começo.

E se sentir que este processo está muito difícil, não se culpe se, acidentalmente, comer algumas batatas fritas de sal e vinagre que, por algum motivo, contenham leite.
Acontece, você está tentando. É humano.

4- Mude as coisas simples primeiro

Existem maneiras realmente fáceis de você começar.

Desligue o seu hormônio antigo regulado para a carne bovina cheia de pus e mude para alternativas de opções nutritivas: amêndoa, aveia, soja, arroz, caju, avelã.

Todas são deliciosas inclusive com combinações diferentes. Se você procura algo para misturar no chá, eu gosto do leite de soja não adoçado (acredite, você se acostuma e aprende a amar o gosto). É saboroso e também fica ótimo misturado em seu cereal.

Se você luta para viver sem carne, pode encontrar alternativas realmente boas, como as carnes que são feitas com matérias-primas vegetais.

Novas opções de queijos veganos estão aparecendo por todo lugar. Eles são feitos com leites e ingredientes vegetais e você mesmo pode fazer em casa.

5. Divirta-se

Uma dieta vegana ou à base de vegetais não é de modo algum uma privação. Você pode criar pratos deliciosos sem ter que sacrificar o seu paladar.

Por exemplo, você pode fazer massas deliciosas de carbonara com cogumelos e castanhas de caju. Também pode substituir a carne de porco por jaca.

O Instagram e o Facebook estão cheios de pratos veganos incríveis, muitos dos quais são super fáceis de recriar com alimentos sazonais e sustentáveis.

A culinária vegana tornou-se minha saída criativa, outra razão pela qual estou realmente agradecida por ter descoberto esse modo de vida.

Caro?

Não precisa ser caro para seguir uma dieta vegana. Você, honestamente, pode obter todos os nutrientes que precisa de vegetais básicos, como feijões, lentilhas, grãos e leites vegetais.

É tudo muito barato. Não há necessidade de estourar seu saldo bancário ou comprar frango em promoção para comer de maneira barata, saudável e deliciosa.

Experimente. Se você tentar e não gostar, sempre poderá voltar para onde está. Então, do que tem medo?

Coloque isso em prática por um tempo e você vai adorar a sua nova energia e vitalidade, tanto que não vai querer retornar aos antigos hábitos alimentares.

*Sabrina Lee é uma consultora de desenvolvimento internacional que trabalha para os Direitos Humanos. Recentemente, decidiu dar sua voz aos animais também. Vem de uma família com uma história de 400 anos de produção de leite e carne bovina; um legado que certamente não irá seguir. Espera um dia transformar sua fazenda familiar em um santuário e talvez tentar cultivar quinoa.

*Fonte: Plant Based News

*Imagem: divulgação



Deixe seu comentário